Avançar para o conteúdo principal

"O outro lado da Gardunha"

Hoje juntei-me à malta dos "Escalas Abaixo" para uma bela incursão na sempre bela Serra da Gardunha.
Pelas 07h30 Fui buscar o David Vila Boa na minha "fragonete" e fomos até à Casa do Guarda de Alcongosta, o ponto de partida e chegada deste fantástico passeio de btt.
A malta foi-se juntando pelo caminho e chegamos ao ponto de encontro todos juntos.
Estava um friozinho de congelar moleirinhas, mas a rapaziada estava ali para um belo aquecimento, Não pela acumulado altimétrico mas pela camaradagem e companheirismo, pelos bonitos trilhos enriquecidos pelas belas e quentes cores outonais e pelas espetaculares paisagens, maioritariamente sobre a Cova da Beira.
Descemos um pouco e pela encosta norte fomos subindo e descendo, até que chegamos à Quinta do Convento, onde paramos para o cafézinho matinal.
Antes e numa descida rápida, um dos companheiros teve uma queda aparatosa, felizmente sem consequências e teve que abandonar o grupo, por danos na sua bike, que o impediam de continuar.
Um dos elementos do grupo foi buscar um carro para o transportar.
Nada mais havia a fazer senão continuar, pois contratempos destes pode acontecer a qualquer um.
Já com o cafézinho tomado entramos no Fundão e pelo estradão da estalagem, subimos a Alcongosta, que cruzamos, para descer seguidamente á passagem inferior sob a A23, que dá passagem para as Donas, que ladeamos.
Por bonitos trilhos vestidos com cores outonais, chegamos ao Alcaide, uma bonita aldeia beirã situada nas terras altas do Fundão, encostas da Gardunha de invernos rigorosos e verões quentes.
Por um série de trilhos catitas e coloridos singles, subimos à N.18, que cruzamos para subirmos quase á cumeada, com uma bonita vista panorâmica sobre os extensos vales, que ligam a serra á cidade de Castelo Branco.
Descemos até ao início da calçada romana de Alcongosta e enfrentamos a última subida do dia ao Parque de merendas da Casa Florestal, onde tinhamos estacionado as viaturas.
Depois das bikes arrumadas, e dois dedos de conversa, regressamos à cidade, satisfeitos com mais uma enriquecida manhã de btt, na companhia du excelente grupo de rapaziada, que gosta e partilha estes momentos de puro e lúdico btt.
30 kms fora suficientes para nos "encher o papinho" de bons trilhos e lindas panorâmicas, com as lindas côres outonais a enriquecerem esta bela manhã de btt.
Fiquem bem.
Vêmo-nos nos trilhos, ou fora deles.
AC

Comentários

Mensagens populares deste blogue

"Passeio de mota pelo Geopark Las Villuercas e Guadalupe"

"Feliz do homem que possui uma moto, ele pode viajar, ver paisagens e entender-se a si próprio." (Eric Viking) Hoje foi dia de dar liberdade à mota. Na companhia dum casal amigo, o José Paulo e a Carla, fomos passear de mota pelas Dehezas Extremeñas, Geopark de las Villuercas e uma pequena visita a Guadalupe, um dos mais bonitos "pueblos" de Espanha. marcamos encontro na Pastelaria "A Ministra", numa das rotundas do Bairro da Carapalha e pouco depois das 08h30, já com a matinal dose de cafeína ingerida, fizemo-nos à estrada. Rumamos a Segura, onde entramos na "tierra de nuestros hermanos" seguindo depois até á Ponte Romana de Alcântara, onde efetuamos uma pequena paragem para apreciar aquela fantástica obra de engenharia romana que maravilhou o mundo antigo. Com uma história que se perde no tempo, esta ponte carrega peripécias e curiosidades. Não entramos na povoação e por uma estradinha "vecinal" seguimos para Mata de Alcântara e Gar…

"Passeio de Mota pela Galiza"

Mesmo com a meteorologia a contrariar aquilo que poderia ser uma bela viagem à sempre verdejante Galiza, 9 amigos com o gosto lúdico de andar de mota não se demoveram e avançaram para esta bonita aventura por terras "galegas"
Com o ponto de inicio no "escritório" do João Nuno para a dose cafeínica da manhã marcada para as 6 horas da manhã, a malta lá foi chegando.
Depois dos cumprimentos da praxe e do cafezinho tomado foi hora de partir rumo a Vila Nova de Cerveira, o final deste primeiro dia de aventura.
O dia prometia aguentar-se sem chuva e a Guarda foi a primeira cidade que nos viu passar. Sempre em andamento moderado, a nossa pequena caravana lá ia devorando kms por bonitas estradas, algumas com bonitas panorâmicas.
Cruzamos imensas aldeias, vilas e cidades, destacando Trancoso, Moimenta da Beira, Armamar, Peso da Régua, Santa Marta de Penaguião, Parada de Cunhos, Mondim Basto e cabeceiras de Basto, onde paramos para almoçar uma bela "posta", que es…

"Passeio de mota pela Beira Alta e Beira Litoral.

"Aqueles que não fazem nada estão sempre dispostos a criticar os que fazem algo" (Oscar Wilde)
Na companhia dos amigos Francisco Mendes e Dª. Zarita, José Paulo e Carla Paulo e Nuno Silva, fomos dar um belo passeio de mota pela Beira Alta e Beira Litoral. Com o ponto de encontro no parque de estacionamento do Hipermercado Continente, lá nos juntamos pelas 06h00 para mais uma aventura mototuristica. Partimos em direção a Valhelhas, onde viramos á direita e serpenteando o bonito Vale da Estrela, fomos até à barragem do Caldeirão, onde paramos para apreciar aquela imponente bacia hidrográfica.
Fomos depois entrar na velhinha N.16 por onde rolamos até Aveiro. É uma estrada pouco movimentada mas com um razoável interesse turístico, onde destaco a passagem que contorna a Serra do Alvendre pelo Vale do Rio Mondego e a passagem entre Paçô e Sernada do Vouga, ladeando o bonito Rio Vouga. Passamos por muitas aldeias, vilas e algumas cidades, onde destaco Celorico da Beira, Mangualde, …