sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

"Até que as pernas me doam"

Aproveitando hoje a companhia do Sandro Gama, um bom companheiro de pedaladas, fomos hoje "vadiar", numa volta de Btt, por vales e cabeços, num longo percurso, de trilhos mal pisados e recantos já quase apagados da minha memória, mas que hoje resolvi visitar.
Saímos da cidade pelas 08h15 e fomos em direção à Tapada das Figueiras, onde tomamos a direção do Cabeço da Barreira.
Descemos à Ponte de Ferro, subimos à Capela de S. Lourenço e logo depois cruzamos o Palvarinho, onde rumamos à Ribeira do Tripeiro e ao bonito local da antiga Praia Fluvial do Muro.
Demos por ali uma mirada e subimos à Serrasqueira, que ladeamos seguindo para a Aldeia de Camões, com as suas bonitas construções em xisto.
Subimos à cumeada e por um dissimulado trilho entre esteval, fomos até à Esteveira de Baixo, onde fletimos para o Vale de Ferradas, num sobe e desce constante.
Cruzamos a estrada e subimos a serra, para descermos depois para Valbom.
Depois de passar pelo interior da pequena aldeia, seguimos até à Lameirinha, onde paramos para beber uma mini jola, pois a "coisa" já tinha dado para aquecer um pouco.
Do outro lado da estrada, parei na oficina do meu amigo Alexandre, para o cumprimentar e descemos rápidamente ao Porto da Vila, onde entramos no estradão que ladeia a bonita Ribeira de Almnaceda, que nos levou até às proximidades de Martim Branco.
Não visitamos desta vez aquela bonita aldeia de xisto e seguimos para a Várzea do Porto de Conde, onde fletimos à esquerda, seguindo depois em direção ao Ninho do Açor, por uns trilhos bem catitas e já muito dissimulados, mas ainda bem cicláveis.
Já no Ninho do Açor, paramos para beber mais uma mini jola e arrefecer um pouco "o radiador".
Já a pensar no regresso, pois a quilometragem já ía um pouco avançada, fomos até ao Vale de Prande, por onde subimos ao Santuário da Rainha Santa Isabel.
Cruzamos a estrada e seguimos até às "três toneladas", onde fletimos para a Quinta de Valverde.
Ladeamos a Tapada das Figueiras e fomos até à Atacanha, entrando pouco depois na cidade com 79 kms de bom btt, num bela e alongada manhã de aventura, por vales e cabeços, passando por bonitos cantos e recantos, em modo vadio e na versão lúdica, hoje com a sempre agradável companhia do Sandro Gama.
Fiquem bem.
Vêmo-nos nos trilhos, ou fora deles.
AC

Sem comentários: