sábado, 26 de dezembro de 2015

"Um passeio à Varanda da Gardunha"

Após um par de dias de excessos gastronómicos, fui hoje dar uma passeata asfáltica com a minha "canic", agora de "sapatinhos de alcatrão".
Resolvi ir tomar o cafézinho matinal ao Louriçal do Campo e subir ao Casal da Serra, bonita aldeia serrana, também denominada varanda da gardunha.
Saí da cidade pelas 08h30. Na Avenida da Europa, cruzei-me com um grupo de malta a quem cumprimentei, levantando a mão e dizendo "Bom Dia", mas ninguém me passou "cartucho".
Iam todos cabisbaixos, a olhar para o alcatrão, para a roda da frente, a calibrar o strava, ou simplesmente . . . Já não se usa! A não ser que seja do mesmo clube!
Entrei na N.18 e segui até à rotunda da Lardosa, onde um par de centenas de metros mais à frente, fleti à esquerda para o Louriçal do Campo.
Parei no café "O Retiro dos Amigos" e ali tomei calmamente o minha dose matinal de cafeína e a bolachinha da praxe.
Se até aqui a coisa fora rolante, daqui para a frente, pelo menos até ao alto da serra, a coisa iria ser diferente.
Estava curioso em ver como a "canic" se iria comportar em subidas mais acentuadas, pois com o cardado e nos trilhos já estou devidamente elucidado.
Lá fui pedalando por ali acima e chegado ao alto, conclui, que afinal é como em todas as bicicletas. . . há que empurrar o crank com determinação!
parei na fonte para beber uma pouca de água que jorra daquele bonito fontanário e segui em direção ao alto, onde se pode avistar uma esplendorosa panorâmica sobre a Barragem do Pisco, S, Vicente da Beira e vales circundantes.
Na descida e na primeira curva, deparei-me com o novo miradouro, que ainda não conhecia e onde parei para apreciar a bonita paisagem e tirar uma foto.
Completei a descida até à aldeia e virei à esquerda, tomando  rumo a Tinalhas.
Já na base da subida a Tinalhas, parei para cumprimentar o meu amigo Dário Falcão, que andava entretido na sua nova "labuta", na exploração de framboesas, aproveitando para conversarmos um pouco.
Continuei até ao cruzamento, junto ao cemitério, fletindo à direita, em direção ao Salgueiro do campo, com passagem pelo Freixial e Juncal do Campo.
Virei à esquerda e apontei o azimute a Castelo Branco, onde cheguei pelas 11h45, uma boa hora para fazer ainda uma visitinha ao David Vila Boa, na loja FeelsBike, desencantado-o para uma bebida em jeito de abaladiça.
Uma bonita manhã de pedalada asfáltica, em solitário, que culminou com 67 kms bem agradáveis, pelas bonitas estradas cá do nosso condado.
Fiquem bem.
Vêmo-nos nos trilhos, ou fora deles.
AC

Sem comentários: