Avançar para o conteúdo principal

"Com passagem pela Romaria"

Hoje e pela lógica, não seria dia para grandes pedaladas e assim foi.
No Sábado participei no Safari Btt no Rosmaninhal organizado pela ACIN e hoje, tal como previsto pedalámos calmamente até ao Rio Ponsul na sua passagem pelo Monte do Pombal, para subirmos à Sra de Mércules pelos Quintalréis.
Compareceram para mais esta pequena aventura, AC, Fidalgo, Nuno Diaz, Jorge Palma e João Afonso e lá partimos em direcção ao rio, rumando à Carapalha para tomarmos o single para o S. Martinho e depois seguir em direcção ao Forninho do Bispo e Rebouça, onde pedalámos num trilho que já não utilizava há algum tempo e que finaliza com uma acentuada descida para o Monte Sordo.
Este trilho estava bastante entupido com árovres (eucaliptos) caídas derivado aos ventos, o que nos dificultou um pouco a progressão e então na descida, foi necessário fazer a parte inicial a pé derivado às árvores caídas, mas que já desviámos do trilho.
À entrada do Monte do Pombal virámos à direita por um trilho que segue até ao areal, onde o Jorge Palma e o Fidalgo furaram e onde uma vez mais se ficou provado os benefícios do sistema tubeless, pois o Fidalgo teve que mudar a câmara de ar e o Jorge Palma aderente ao sistema tubeless, apenas teve que rodar o pneu para o líquido tapar a zona do furo. E isto por duas vezes!!!
Ladeámos o rio durante algum tempo e depois subímos ao arraial para tomarmos seguidamente os trilhos por onde pedalámos em direcção à Casa do Estrêlo, para darmos início à suave subida para o estradão que segue para Belgais, cruzando-o em direcção aos Quintalreis.
Aí atacámos a derradeira subida até à Capa Rota, onde entrámos em alcatrão até ao desvio para a quelha que nos levou à Romaria de Nossa Senhora de Mércules.
Este ano, ou pelo menos neste domingo, a Romaria pareceu-me preenchida com menos feirantes que em anos anteriores, notando-se a falta( que não faz falta nenhuma) dos marroquinos a vender ferramentas e outras utilidades.
Entre tendas de petiscos, dirigimo-nos à Tasca dos Fixes, onde abancámos, ou melhor encostámos a barriguinha ao balcão e aí vai disto, quatro imperiaizinhas e outros tantos pastelinhos de bacalhau (sabor), mantiveram-nos naquele local mais de meia hora até que "noblesse oblige" tinha que vir buscar a família para a sardinhada da praxe, naquela mesma tasca e após uma foto de grupo na escadaria do Restaurante da Sra de Mércules, regressámos a casa.
Na próxima terça feira, sendo o feriado da cidade e mesmo que assim não fosse, há mais aventura com passagem também pela romaria após umas quantas pedaladas por aí algures.

Fiquem bem
Vêmo-nos nos trilhos.
AC

Comentários

Mensagens populares deste blogue

"Rota do Bucho/2016"

Pelo segundo ano consecutivo, resolvi editar a Rota do Bucho, com um passeio pelos trilhos de Malpica do Tejo, uma bonita aldeia onde tenho raízes, que termina à mesa com um belo bucho de ossos à boa moda malpiqueira. Convidei um "magote" de amigos, dos quais dezasseis disseram presente. O ponto de reunião, foi desta vez na Pastelaria Cantinho dos Sabores, na Rotunda da Racha, onde tomamos o cafézinho matinal. Pelas 08h20 partimos em pelotão auto rumo a Malpica do Tejo, onde o Rui e a Sandra Tapadas já nos aguardavam. A previsão era de vento forte e alguns aguaceiros e desta vez o S. Pedro não nos "despontou", mandou mesmo umas belas rajadas de vento e umas belas bátegas de água, que nos atingiram por três vezes, um pouco no início desta pequena aventura, sensivelmente a meio, quando estávamos à vista de um local de abrigo, a aldeia de Lentiscais e no final, em jeito de banho. Pelas 09h00, como planeado, abandonávamos a aldeia rumo ao Monte do Couto do Alberto, en…

"Hoje fomos à romaria"

A manhã acordou hoje límpida e solarenga, num bom incentivo para um bom par de pedaladas asfálticas. Quando saí da garagem já o Álvaro e o Leandro me esperavam. Juntos fomos até à Rotunda das Violetas, ao encontro do Luís Lourenço e do Nuno Eusébio. Pouco depois chegou o Jorge Palma. Para não perder a prática tive ainda que mudar a câmara de ar da minha roda traseira que vinha com um pequeno furo, originado por uma limalha. Já com a "ézinha" pronta a rodar, fizemo-nos à estrada, abandonando a cidade pela Milhã, rumo ao Juncal do Campo pela estradinha panorâmica da Quinta de Valverde. Cruzamos a aldeia e entroncamos na N.12, onde fletimos à direita, rumo ao Padrão, uma pequena aldeia que este fim de semana se encontra engalanada para a festa da Nossa Senhora da Saúde. Entramos na aldeia e fomos tomar o cafezinho matinal no bar junto ao adro da igreja, gentilmente servido por um senhor, creio que festeiro, que fez questão de oferecer os cafezinhos e que agradecemos. Descemos …

Alvaiade, Perdigão e Vila Velha de Rodão"

Hoje, com um pelotão mais numeroso, fomos tomar o cafézinho matinal à Bolaria Rodense, em Vila Velha de Rodão. Abandonamos a cidade pouco depois das 08h30 e rumamos ao Perdigão, com passagem por Sarnadas de Rodão e Alvaiade. Seguimos depois pela estradinha panorâmica que liga o Perdigão a Vila Velha de Rodão, usufruindo da bonitas paisagens sobre a Serra das Talhadas e Vilas Ruivas. Depois da pequena tertúlia na Bolaria Rodense e já com os níveis repostos, rumamos à cidade, com passagem pelo Coxerro e Sarnadas. Aqui voltamos a encontrar o Joaquim Cabarrão e o Salvado, que deram uma volta mais pequena e juntos seguimos até à entrada da cidade, onde nos voltamos a separar, pois o restante grupo foi pela variante à Carapalha. Numa manhã já bem primaveril, alinharam para esta bonita volta, além de mim, o Jorge Palma, Tó Pinto, Fernando "Caraíbas", Sr. Silva, António Leandro e o João Salavessa.  Foram 75 kms, repletos de divertidas pedaladas, na companhia deste animado grupo de …