terça-feira, 7 de maio de 2013

"Fomos dar uma espreitadela à Serra da Gardunha"

Hoje, na agradável e divertida companhia do José Luís, fomos dar uma espreitadela à sempre bonita Serra da Gardunha.
Saímos da cidade pelas 08h10 e rumámos à Tapada das Figueiras.
Cruzámos a M.551 para o Monte da Massana e seguimos para o Rio Ocreza, onde cruzámos a ponte e atacámos a primeira subida do dia até à Barroca da Virtude, com passagem pelo Couto e Casa do Pregado.
Mudámos de trilho, agora para a Lameira do Velho e Santa Catarina, para pouco depois entrarmos na Aldeia de Freixial do Campo.
Descemos pelo Cabeço dos Cucos à Fonte Fria, onde virámos para o Vale das Barrocas e iniciámos a subida ao Ninho do Açor.
Cruzámos a aldeia e saímos pelas Tapadas para a Barroca do Lobo, por um trilho já bastante dissimilado, mas ainda ciclável.
Subimos seguidamente ao Sobral do Campo pela Zona De Mãe Cãs, pois o trilho que tinha escolhido, já não era ciclável.
Do Sobral descemos para a Ponte do Ramalhoso, onde virámos à esquerda para o Chão dos Moinhos e Fonte da Pipa.
Passámos pela Casa Branca, agora a ser remodelada e chegámos à Barragem do Pisco, onde nos entretivemos um pouco a regalar a vista com aquela bonita envolvente paisagística.
Saímos da barragem pelo Vale Feitoso e entrámos em S. Vicente da Beira, pela Devesa.
Aqui retemperámos um pouco com uma bebida fresca e um bolinho, para depois rumarmos ao Casal da Serra.
Saímos da povoação pela estrada que dá ligação ao Louriçal e um kms mais à frente, virámos para a Cruz das Oles, para subirmos por um trilho técnico e com inclinação considerável pela zona do Carniceiro. Foi um bom desafio.
Já no alto, cruzámos a M.1224 e seguimos pelo estradão para as Lameiras.
Subimos mais um pouco até ao cruzamento que dá acesso à Barragem do Penedo Redondo e descemos ao Casal da Serra, para nos refrescarmos novamente, desta vez numa das fontes da aldeia, onde a água jorra em abundância.
Seguiu-se a difícil descida ao Louriçal do Campo pela Antinha, com muitos e profundos regos onde passar de bike nesta altura, se torna bastante complicado.
Do Louriçal seguimos para a zona da Mota e entramos no estradão que cruza o Rio Ocreza, pelo pontão, onde este despeja as suas águas na Barragem da Marateca.
Em velocidade de cruzeiro, passámos pelo Vale Padiol, Vale das Corgas e Porto Mieiro, para cruzarmos o pontão que nos deu acesso a zona da Grulha.
Entrámos pouco depois em Alcains e pela Atacanha, chegámos à cidade, depois de uma manhã bem preenchida de bons trilhos e com 86 kms bem "martelados", na companhia sempre agradável do amigo José Luís.
 
Fiquem bem.
Vemo-nos nos trilhos, ou fora deles.
AC

1 comentário:

Silvério disse...

Linda e bem documentada espreitadela à Serra da Gardunha.
Eu e o Pedro Barroca também a espreitámos, mas da estrada de S. Vicente da Beira para o Casal da Serra, nas nossas elegantes! Bem que no podíamos ter encontrado no cruzamento da M1224!
Abraço
Silvério