terça-feira, 29 de abril de 2014

"Uma volta pelas Martianas"

Hoje estava mesmo uma daquelas manhãs, convidativas para um bom par de pedaladas.
Optei pela minha "ézinha", em detrimento da "santa", ou do "trambolho" e fiz-me ao asfalto.
Levantei-me pelas 07h30, tomei calmamente a primeira refeição da manhã e abandonei a cidade em direção aos Escalos de Baixo, para uma voltinha circular, com passagem pelas Martianas, onde já não ia há algum tempo.
Cruzei os Escalos de Cima e continuei para S. Gens, para a primeira pequena dificuldade do dia, com a subida a S. Miguel D'Acha, onde pretendia tomar o cafezinho matinal.
Parei na padaria/pastelaria na saída norte da aldeia e ali estive feito estátua ao balcão, à espera que o "cavalheiro" resolve-se atender-me.
Quando é a esposa, a coisa melhora um pouco, mas aquele tipo, não nasceu mesmo para "aquilo".
Já tinha dito para mim mesmo que nunca mais ali parava, mas . . . enfim!!!
Hoje foi o empurrãozinho para a derradeira decisão. Como costumo dizer . . . a uns pago, a outros, dou o dinheiro! Acabei por me ir embora sem tomar o café.
Segui em direção à Aldeia de Santa Margarida, pensar no cafezinho e, quando entrei na povoação, segui até ao café existente na rua principal, onde já muitas vezes parei. Mais uma desilusão. Já se encontrava fechado.
Não quis voltar atrás continuei para as Martianas. Ao passar na aldeia, reparei que o café estava aberto, mas não quis parar, optando por parar na Orca.
Parei então no café junto à rotunda da Orca e finalmente, consegui a minha dose matinal de cafeína. E que bem que me soube!
Quando fui pagar, só tinha uma nota de 20€. O dono do café disse logo . . . Eh pá, não tenho troco!
Então agora como é!!! Deixe ficar . . . vá-se lá embora, paga para a outra vez! ´"C'um catano . . . isto hoje não estava lá a correr muito bem com a malguinha do café. Mas tudo bem! Lá tenho que passar por ali brevemente para pagar a dívida!
Meio arreliado, segui até às Zebras, onde virei o azimute às Atalaias, continuando para a Soalheira, desta vez sem a paragem no café das bombas.
No cruzamento do Louriçal segui pela estrada da barragem, que entronca na N.18.
E, pela N.18 continuei até à cidade, pois queria chegar a horas de tomar o banhinho retemperador, almoçar e refastelar-me pachorrentamente no sofá, para ver a terceira etapa da Volta à Turquia, hoje com uma boa chegada em alto.
Uma bonita manhã primaveril, 94 kms de bike e umas bonitas paisagens, ajudaram a preencher o meu dia de hoje.
 
Fiquem bem.
Vêmo-nos nos trilhos, ou fora deles.
AC

Sem comentários: