segunda-feira, 6 de abril de 2015

"Soalheira"

No passado sábado e para verificar os estragos feitos cá no caparro do rapaz na bonita aventura do dia anterior pelo Alto Douro Vinhateiro, Saucelle e La Molinera, fui dar umas pedaladas com o Álvaro Lourenço, meu companheiro de aventura, até à Soalheira.
À hora do costume, 8h00, abandonamos a cidade, pela Milhã e rumamos Póvoa de Rio de Moinhos, com passagem por Cafede.
Sem a habitual paragem na "Flôr do Outeiro", seguimos em direção à Barragem da Marateca, hoje com "mar bravo" derivado ao vento que se fazia sentir e paramos na Solheira, no café das bombas, para a matinal dose de cafeína.
Quando estávamos já de saída chega o "Ti João", a solo, ficando mais um pouco a fazer-lhe companhia. Um companheiro que bastante aprecio, pela sua forma de conviver com os amigos, pela sua simpatia e sobretudo, pela sua simplicidade, atributos que hoje, um pouco por aqui, um pouco por ali, vão ficando em desuso!
Entretanto, parece que tinham aberto a cancela junto aos bombeiros, pois começou a chegar malta "às mijinhas", ultrapassando a dezena. belo grupo, também de malta conhecida e que habitualmente se costuma agrupar junto ao Modelo/Continente. Boa rapaziada e menina, neste caso!
Mais um momento de convívio com as larachas a saírem e a tornar o momento bem divertido, aliás, como é hábito com esta malta.
Acompanhámo-los depois até ao cruzamento norte da Soalheira, pois anda seguiam para as Atalaias e nós seguimos até à Lardosa, onde virámos o azimute aos Escalos de Cima e Escalos de Baixo, para chegarmos ainda cedo à cidade, pois haviam compromissos familiares para o almoço de páscoa.
Contas feitas, o caparro até estava de boa saúde, quer o meu, quer o do Álvaro, e chegamos à conclusão de que até já somos capazes de pedalar umas coisinhas, mesmo por percursos um pouco agrestes, sem ter seguir manuais ou regras rígidas e até mesmo sem precisarmos de incentivos de app's para dar umas valentes pedaladas.
Domingo dediquei o dia à família e durante a semana logo se vê, pois o meu estatuto pedalante já chegou àquela fase em posso pedalar sempre que me apetece . . .ou não!!! 
 
Fiquem bem.
Vêmo-nos nos trilhos, ou fora deles.
AC

Sem comentários: