Avançar para o conteúdo principal

"2ª. Edição Castelo Branco - Fátima, em BTT"

Pelo segundo ano consecutivo vou efectuar a ligação em Btt de Castelo Branco a Fátima, em completa autonomia.
O ano passado acompanharam-me 3 amigos e este ano as espectativas são maiores.
Serão 2 etapas, a primeira com cerca de 104 kms e a segunda com cerca de 100 kms.
Com a primeira etapa a terminar em Gavião, quem me quiser acompanhar poderá alojar-se na Residencial S. João (15 Euros p/pessoa), efectuando a sua reserva através do Tlm 918909172 Sr. João Matias.
A título informativo, para quem eventualmente me acompanhar, trata-se duma peregrinação e não duma maratona qualquer ou prova desportiva, pelo que, o andamento será de passeio em ambiente de sã camaradagem e companheirismo. Neste aspecto não há motivo para receios!!!
Toda a malta deverá gerir a sua logística de forma a levar o estritamente necessário para esta travessia, sem esquecer que são dois dias.
No entanto e apesar de ser em autonomia, no grupo aparece sempre um "qualquer engenheiro", qualificado para ajudar a resolver o nosso problema, por isso, deixem o stress e as fobias em casa e dediquem-se apenas ao divertimento!!!
Apenas agradeço aos amigos interessados nesta peregrinação que me informem da intenção, pois tenho compromissos em termos logísticos, relativamente à preparação de refeições para a rapaziada, nomeadamente, jantar e pequeno almoço na residencial onde nos alojaremos, quem estiver interessado e, que só acontecerá, mediante determinado número de participantes.
Por isso, gostaria que comentassem neste post, quem vai e se está interessado em jantar no primeiro dia e pequeno almoço no segundo, a fim de evitar mal entendidos e eventuais separações da rapaziada.
As reservas para dormidas serão feitas por cada um dos interessados, para o Tlm supra indicado e, como se ousa dizer . . . ORGANIZEM-SE. eh eh eh!!!
A partida será pelas 08h do Parque Infantil da Pires Marques, no dia 10 de Outubro.
Até lá.
Fiquem bem
Vêmo-nos nos trilhos
AC
.o0o.
CONFIRMADOS:
AC
Silvério
Carlos Sales
Pedro Barroca
João Caetano
Carlos Pio
José Luís
António Gomes
Carlos Carreiro
Carlos Gonçalves
João Gonçalves
João Roxo
José Ricardo Jesus
Mário Rosa
Nelson Lopes
Pedro Araújo
Pedro Leão
Roberto Castilho
Luís Lourenço
João Afonso

Comentários

carlos disse…
Olá, Boa noite Cabaço.
Sou o Carlos Gonçalves, o Presidente da associação Papa-Léguas de Alcains e venho por este meio confirmar a participação de mais 11 Papa-Léguas (para além do Carlos Pio). Todos estamos interessados no jantar de Sábado, na dormida de Sábado e no pequeno-almoço de Domingo.
A seguir passo a indicar o nome dos 11 companheiros para que se saiba quem eles são:

- António Gomes
- Carlos Carreiro
- Carlos Gonçalves
- João Gonçalves
- João Roxo
- José Ricardo Jesus
- Mário Rosa
- Nelson Lopes
- Pedro Araújo
- Pedro Leão
- Roberto Castilho

Estes elementos estão certos... a menos que haja algum problema inesperado... Caso isso venha a acontecer e algum destes elementos venha a ser impedido de poder participar, prometo ter o cuidado de o avisar. Desde já o nosso Bem haja pela oportunidade que nos dá de podermos participar nesta "aventura".

Com os melhores cumprimentos

Carlos Gonçalves

Mensagens populares deste blogue

"Passeio de Mota pela Galiza"

Mesmo com a meteorologia a contrariar aquilo que poderia ser uma bela viagem à sempre verdejante Galiza, 9 amigos com o gosto lúdico de andar de mota não se demoveram e avançaram para esta bonita aventura por terras "galegas"
Com o ponto de inicio no "escritório" do João Nuno para a dose cafeínica da manhã marcada para as 6 horas da manhã, a malta lá foi chegando.
Depois dos cumprimentos da praxe e do cafezinho tomado foi hora de partir rumo a Vila Nova de Cerveira, o final deste primeiro dia de aventura.
O dia prometia aguentar-se sem chuva e a Guarda foi a primeira cidade que nos viu passar. Sempre em andamento moderado, a nossa pequena caravana lá ia devorando kms por bonitas estradas, algumas com bonitas panorâmicas.
Cruzamos imensas aldeias, vilas e cidades, destacando Trancoso, Moimenta da Beira, Armamar, Peso da Régua, Santa Marta de Penaguião, Parada de Cunhos, Mondim Basto e cabeceiras de Basto, onde paramos para almoçar uma bela "posta", que es…

"Passeio de mota pelo Geopark Las Villuercas e Guadalupe"

"Feliz do homem que possui uma moto, ele pode viajar, ver paisagens e entender-se a si próprio." (Eric Viking) Hoje foi dia de dar liberdade à mota. Na companhia dum casal amigo, o José Paulo e a Carla, fomos passear de mota pelas Dehezas Extremeñas, Geopark de las Villuercas e uma pequena visita a Guadalupe, um dos mais bonitos "pueblos" de Espanha. marcamos encontro na Pastelaria "A Ministra", numa das rotundas do Bairro da Carapalha e pouco depois das 08h30, já com a matinal dose de cafeína ingerida, fizemo-nos à estrada. Rumamos a Segura, onde entramos na "tierra de nuestros hermanos" seguindo depois até á Ponte Romana de Alcântara, onde efetuamos uma pequena paragem para apreciar aquela fantástica obra de engenharia romana que maravilhou o mundo antigo. Com uma história que se perde no tempo, esta ponte carrega peripécias e curiosidades. Não entramos na povoação e por uma estradinha "vecinal" seguimos para Mata de Alcântara e Gar…

"Volta vadia a ver o mar"

"A felicidade é um fim de tarde olhando o mar" (Marina Nader)
 . . .e foi esse o objetivo deste meu passeio de bicicleta, que gosto de chamar de "volta vadia". Ir ver o mar na Figueira da Foz.
Delineei o percurso, circular como sempre, juntei um grupo de amigos, também eles fãs deste tipo de passeios velocipédicos e fizémo-nos à estrada.
Saímos de Castelo Branco pelas 06h00 e fomos tomar o primeiro cafezinho da manhã à Pastelaria "Estrela Doce", na Sertã, onde o meu irmão Luís nos esperava.
Depois da dose cafeínica e do pastelinho de nata, seguimos para Condeixa a Nova, o local de partida e chegada desta nossa pequena aventura, estacionando as viaturas no parque auto do Lidl.
Cerca das 08h30, já pedalávamos em direção a Ega, a primeira povoação que passaríamos rumo à Figueira da Foz.
O dia estava ótimo para pedalar e o pouco vento que se fazia sentir era nosso aliado.
Sempre em ritmo animado e em alegre cavaqueira, como é habito, quando algumas "per…