Avançar para o conteúdo principal

"Transpirenaica # Montory - S. Jean de Luz"

Dia 08Set.
6. ETAPA
MONTORY - S. JEAN DE LUZ

Última etapa e o fim duma bonita e grande aventura ciclística na Cordilheira Pirenaica.
Após uma bela noite de descanso numa pacata povoação já no País Basco Francês, levantei-me cedo e após um calmo pequeno almoço, preparei a bike pela última vez nesta aventura e fiz-me à estrada naquela que seria a última etapa, sem grandes problemas em termos de altimetria, nem quilometragem.
Em direcção ao Atlântico, pedalei calmamente durante cerca de 15 kms, altura em que cheguei a Musculdy, início da última passagem de montanha desta travessia, o Col de Osquich, cerca de 5 kms sem grande pendente, cuja única dificuldade foram os kms já acumulados nas etapas anteriores, mas que mesmo assim não impediram que o ultrapassasse sem probelas de maior.
Uma descida rápida e até S. Jean de Luz, cerca de 100 kms rolantes ultrapassados em velocidade de cruzeiro com os olhos postos nas belíssimas paisagens do bonito País Basco, bastante verdejante e também ele montanhoso, se bem que sem os grandes picos já deixados para trás.
Era com muita atenção que olhava as incríveis paisagens, consoante "galgava" kms e apesar de já denotar algum cansaço do esforço dispendido nesta explêndida aventura a solo, com o apoio das minhas filhas na minha viatura e que faziam a trasladação da minha "tralha" de hotel para hotel, era com alguma mágoa que presentia o fim de mais uma das minhas iniciativas em que envolvo a bike, minha fiel companheira de milhares de kms.
Cerca das 13h cheguei finalmente a S. Jean de Luz, uma metrópole cheia de vida e movimento.
Parei num parque e as minhas filhas estacionaram a viatura numa bela sombra e rápidamente arrumei a bike no seu saco de transporte, mudei de roupa e tomando agora eu as rédeas e o comando da viatura, depressa me pirei para Espanha, livrando-me assim das barreiras linguísticas e no tocante à alimentação.
Já em Espanha, pensei ficar lá para os lados de Miranda de Ebro, num hotel já conhecido e alí descansar para no dia seguinte continuar a viagem para Castelo Branco.
Mas apesar dos 117 kms percorridos de bike entre Montory e S. Jean de Luz, sentía-me ainda com fresquidão suficiente para conduzir durante algumas horas tendo ainda o apoio da minha filha mais velha para conduzir mais umas horitas, pelo quer numa breve reunião familiar e após um cálculo efectuado através do gps, concluímos que conseguiríamos estar em casa ainda antes das 21h e foi o aconteceu.
Já perto da fronteira portuguesa telefonei à minha esposa, pedindo-lhe que me cozinhasse um "bacalhauzinho", pois já vinha farto da comida francesa.
Foram assim, 711 kms percorridos com a minha asfáltica pelas fantásticas estradas da cordilheira pirenaica, numa travessia que começou em Argelés-sur-Mer no Mar Mediterrâneo e terminou junto ao Oceano Atlântico em S. Jean de Luz.
No próximo ano e se as "pernitas" ainda não tremelicarem muito, "cozinharei" outra aventura made in AC, sem stress e de competição caseira, com o pódio desde já garantido, cujo prémio é o conhecimento de novas terras, novas gentes, novas culturas, paisagens grandiosas e recantos que irão ornamentar a minha memória e que perdurará para sempre guardada na "prateleira" das aventuras de uma vida.

Fiquem bem
Vêmo-nos nos trilhos,
ou quem sabe,
no asfalto!!
AC

Comentários

Marcello Silva disse…
Os meus mais sinceros parabens por mais esta magnifica aventura , nessas paisagens grandiosas é de louvar a sua determinação em conseguir atingir os seus objectivos neste caso uma travessia com tanto acomulado ainda por cima sozinho na bike, um abraço
carlos disse…
CARO AMIGO É COM MUITO AGRADO QUE DIGO QUE A FRASE "UM HOMEM IDEALIZA LOGO EXECUTA" TEM O SEU SENTIDO NA CABEÇA DE ALGUNS E NA SUA CONCERTEZA QUE ESTÁ BEM VIVA E FORTE. QUERO FELICITA-LO DESTA SUA GRANDE E UNICA AVENTURA QUE COM MUITO SACRIFICIO E VONTADE VEIO A FINALIZAR DA MELHOR MANEIRA. QUANDO CHEGAR A SUA IDADE GOSTARIA DE FAZER PELO MENOS METADE DO QUE VC FAZ EHEHEH
PARABENS AMIGO CABAÇO
carneiro disse…
Parabéns. Ainda bem que correu tudo sobre "rodas".

Saudável inveja de alguém que o irá "copiar" um dia destes...
disse…
Os meus sinceros Parabéns por ter concretizado esta grande e belíssima aventura. A sua determinação por alcançar os seus objectivos é deveras contagiante e de louvar. É um exemplo a seguir para todos nós.
Vou ficando atenta a novas aventuras.
Boas voltas e até breve!

Mensagens populares deste blogue

"Rota do Bucho/2016"

Pelo segundo ano consecutivo, resolvi editar a Rota do Bucho, com um passeio pelos trilhos de Malpica do Tejo, uma bonita aldeia onde tenho raízes, que termina à mesa com um belo bucho de ossos à boa moda malpiqueira. Convidei um "magote" de amigos, dos quais dezasseis disseram presente. O ponto de reunião, foi desta vez na Pastelaria Cantinho dos Sabores, na Rotunda da Racha, onde tomamos o cafézinho matinal. Pelas 08h20 partimos em pelotão auto rumo a Malpica do Tejo, onde o Rui e a Sandra Tapadas já nos aguardavam. A previsão era de vento forte e alguns aguaceiros e desta vez o S. Pedro não nos "despontou", mandou mesmo umas belas rajadas de vento e umas belas bátegas de água, que nos atingiram por três vezes, um pouco no início desta pequena aventura, sensivelmente a meio, quando estávamos à vista de um local de abrigo, a aldeia de Lentiscais e no final, em jeito de banho. Pelas 09h00, como planeado, abandonávamos a aldeia rumo ao Monte do Couto do Alberto, en…

"Hoje fomos à romaria"

A manhã acordou hoje límpida e solarenga, num bom incentivo para um bom par de pedaladas asfálticas. Quando saí da garagem já o Álvaro e o Leandro me esperavam. Juntos fomos até à Rotunda das Violetas, ao encontro do Luís Lourenço e do Nuno Eusébio. Pouco depois chegou o Jorge Palma. Para não perder a prática tive ainda que mudar a câmara de ar da minha roda traseira que vinha com um pequeno furo, originado por uma limalha. Já com a "ézinha" pronta a rodar, fizemo-nos à estrada, abandonando a cidade pela Milhã, rumo ao Juncal do Campo pela estradinha panorâmica da Quinta de Valverde. Cruzamos a aldeia e entroncamos na N.12, onde fletimos à direita, rumo ao Padrão, uma pequena aldeia que este fim de semana se encontra engalanada para a festa da Nossa Senhora da Saúde. Entramos na aldeia e fomos tomar o cafezinho matinal no bar junto ao adro da igreja, gentilmente servido por um senhor, creio que festeiro, que fez questão de oferecer os cafezinhos e que agradecemos. Descemos …

Alvaiade, Perdigão e Vila Velha de Rodão"

Hoje, com um pelotão mais numeroso, fomos tomar o cafézinho matinal à Bolaria Rodense, em Vila Velha de Rodão. Abandonamos a cidade pouco depois das 08h30 e rumamos ao Perdigão, com passagem por Sarnadas de Rodão e Alvaiade. Seguimos depois pela estradinha panorâmica que liga o Perdigão a Vila Velha de Rodão, usufruindo da bonitas paisagens sobre a Serra das Talhadas e Vilas Ruivas. Depois da pequena tertúlia na Bolaria Rodense e já com os níveis repostos, rumamos à cidade, com passagem pelo Coxerro e Sarnadas. Aqui voltamos a encontrar o Joaquim Cabarrão e o Salvado, que deram uma volta mais pequena e juntos seguimos até à entrada da cidade, onde nos voltamos a separar, pois o restante grupo foi pela variante à Carapalha. Numa manhã já bem primaveril, alinharam para esta bonita volta, além de mim, o Jorge Palma, Tó Pinto, Fernando "Caraíbas", Sr. Silva, António Leandro e o João Salavessa.  Foram 75 kms, repletos de divertidas pedaladas, na companhia deste animado grupo de …