quarta-feira, 15 de setembro de 2010

"Foz do Rio Ponsul"

Hoje, reunimos um quinteto, eu, AC, Nuno Eusébio, Pedro Barroca, João Caetano e Álvaro, e fomos dar umas pedaladas até à Foz do Ponsul, junto ao Monte Fidalgo.
Já há uns meses que não descia ao Rio Tejo, onde desagua o Rio Ponsul, apenas por ali fizera uma passagem, aquando do Trip Trail, em direcção a Vila Velha de Rodão.
Rumámos aos Maxiais, onde percorremos umas centenas de metros num par de trilhos, onde eu pessoalmente gosto de dar ao pedal e, descemos ao Ribeiro do Barco, com a adrenalina em alta e puro divertimento. Seguimos depois em direcção a Alfrívida, contentando-nos apenas com um frugal olhar, pois passámos junto ao recinto da Nossa Senhora dos Remédios, onde em longos estradões chegámos à entrada da aldeia de Monte Fidalgo, virando à esquerda, junto ao abandonado campo de futebol, para num trilho entre espesso matagal, atingirmos a margem esquerda do Rio Tejo, a umas dezenas de metros onde o Rio Ponsul despeja as suas águas.
Mais uma vez me esqueci da digital, valendo-me do telemóvel para captar aquele momento, numa paisagem soberba e abrangente.
Lá procurámos o carreirinho na encosta, que nos levou às antigas instalações da Guarda Fiscal, em completo estado de abandono, onde entrámos então no trilho que nos conduziu ao Monte Fidalgo.
Dali a Vale Pousadas, foi um instantinho. Bons estradões, com tendências descendentes, levaram-nos ao primeiro café do percurso, onde nos refrescámos com uma bebida fresca e tomei a minha dose matinal de cafeína.
O dia, que começara com indícios de calinada, veio a mostrar-se bem mais fresco, senão, a grande dificuldade do dia, a Ladeira de S. Gens, seria certamente um martírio.
Já no alto, rumámos ao Retaxo, onde no recinto de Nossa Senhora da Guia, ainda com os vestígios da festa que alí decorrera, nos refrescámos novamente, desta vez no chafariz local.
Cruzámos as Olelas e chegados à cidade, fomos acompanhar o amigo Nuno Eusébio, que vinha com problemas estomacais, a casa e, aproveitámos para nos despedirmos, após dois dedos de conversa e mais uma bebidinha fresca num café local.
Acabámos por nos divertirmos numa manhã um pouco mais fresca que as anteriores, em 65 kms de trilhos sem grande dificuldade, excepção feita à conhecida Ladeira de S. Gens, mas que, com o ritmo adoptado, acabou por não ser um osso assim tão duro de roer.
Fiquem bem.
.
Vêmo-nos nos trilhos,
ou fora deles.
AC

Sem comentários: