Avançar para o conteúdo principal

"XVII edição Serra Acima"

Organizada pela FPCUB, decorreu este fim de semana mais uma edição do Serra Acima.
Um evento de cicloturismo que move largas dezenas de praticantes na conquista do cume mais alto de Portugal Continental, a torre na Serra da Estrela.
Fui com o amigo Silvério tentar concluir mais um ano, esta mítica subida, desta vez pela vertente de Manteigas.
Ali encontrei o Leandro, um "habitué" destas lides e o Álvaro, que participou só no segundo dia.
O evento foi dividido por duas etapas, a primeira a ligar Salvador à Vela e a segunda da Vela à Torre.
No Sábado, dia 11, a minha esposa foi levar-nos, a mim e ao Silvério, a Salvador, onde participámos na primeira etapa.
Partimos cerca das 15h30 em direcção à Vela, com passagem por Aranhas, Penamacor, Capinha, Três Povos, Caria, Belmonte e Vela, onde fomos recebidos com um belíssimo jantar, após 70 kms a pedalar.
O Gervásio, cunhado do Silvério foi-nos buscar e trouxe-nos de regresso a Castelo Branco.
Domingo, dia 12, pelas 07h00, lá partimos para a Vela para a segunda etapa e aquela que realmente nos motivou a participar. A que nos levaria ao topo de Portugal.
O Gervásio, o nosso motorista deste ano, grande amigo, foi levar-nos à Vela, onde tomámos o pequeno almoço, também ele fornecido pelo clube da Vela, como já vêm sendo tradição de há três anos a esta parte.
Fomos seguidamente buscar as "biclas", que tinham ficado guardadas na garagem do "Ti João", figura típica da aldeia e também ele pertencente ao staff do grupo local e lá fomos para a grelha de partida.
Pouco depois das 08h30 lá partimos em direcção à Torre, com passagem pelo cruzamento de Belmonte, Valhelhas, Sameiro e Manteigas.
Pelo percurso cruzei-me com bastante malta conhecida. Perto de Valhelhas encontrei o grupo do José Cavaca, que tive o prazer de conhecer pessoalmente e, de dois dedos de conversa, ficou no ar a promessa de um destes dias lhe fazer companhia numa das suas excelentes voltas.
O Silvério acompanhou-me até Manteigas, onde a diferença de andamentos nos separou na subida.
Esperei por ele lá no alto e depois dum breve descanso, descemos à Covilhã, indo ao encontro do Gervásio, após 80 kms de pedaladas.
Acondicionadas as bikes, refrescámos-nos com um par de imperiais bohémia, bem fresquinhas e fomos almoçar com a familia do Gervásio, que gentilmente nos convidou.
Depois duma feijoada divinal, acompanhada duma pinguinha sem rótulo, regressámos à base, Castelo Branco, depois de um fim de semana completamente dedicado ás bicicletas.
Este ano, não tirei fotos do evento e como a minha esposa não me acompanhou este ano, o texto não é ilustrado, como habitualmente.
Fiquem bem.
Vêmo-nos nos trilhos,
ou fora deles.
AC

Comentários

Anónimo disse…
António, desculpa, mas hoje vou corrigir-te (tenho de aproveitar as poucas oportunidades, eheheheh), pois o erro reveste-se de alguma gravidade.
Então cá vai:
O cume mais alto de Portugal não é na Torre, Serra da Estrela (Altitude - 1993 metros), mas sim na Serra do Pico (Altitude - 2351 metros), na ilha do Pico, Açores. Estaria correcto se dissesses Portugal Continental.
Aproveito para te agradecer a "boleia" até Manteigas e todos os momentos agradáveis que passámos, (o que já não é uma incógnita, mas sim um dado, quer sejam "equações de BTT" ou de "ESTRADA").
Um grande abraço e até à próxima.
Silvério
AC disse…
Amigo Silvério.
Obg pela correcção. De facto, este é um erro de palmatória, mas ainda não apanhei o hábito de "vasculhar" a wikipédia.
Grande abraço
AC

Mensagens populares deste blogue

"Passeio de Mota pela Galiza"

Mesmo com a meteorologia a contrariar aquilo que poderia ser uma bela viagem à sempre verdejante Galiza, 9 amigos com o gosto lúdico de andar de mota não se demoveram e avançaram para esta bonita aventura por terras "galegas"
Com o ponto de inicio no "escritório" do João Nuno para a dose cafeínica da manhã marcada para as 6 horas da manhã, a malta lá foi chegando.
Depois dos cumprimentos da praxe e do cafezinho tomado foi hora de partir rumo a Vila Nova de Cerveira, o final deste primeiro dia de aventura.
O dia prometia aguentar-se sem chuva e a Guarda foi a primeira cidade que nos viu passar. Sempre em andamento moderado, a nossa pequena caravana lá ia devorando kms por bonitas estradas, algumas com bonitas panorâmicas.
Cruzamos imensas aldeias, vilas e cidades, destacando Trancoso, Moimenta da Beira, Armamar, Peso da Régua, Santa Marta de Penaguião, Parada de Cunhos, Mondim Basto e cabeceiras de Basto, onde paramos para almoçar uma bela "posta", que es…

"Volta vadia a ver o mar"

"A felicidade é um fim de tarde olhando o mar" (Marina Nader)
 . . .e foi esse o objetivo deste meu passeio de bicicleta, que gosto de chamar de "volta vadia". Ir ver o mar na Figueira da Foz.
Delineei o percurso, circular como sempre, juntei um grupo de amigos, também eles fãs deste tipo de passeios velocipédicos e fizémo-nos à estrada.
Saímos de Castelo Branco pelas 06h00 e fomos tomar o primeiro cafezinho da manhã à Pastelaria "Estrela Doce", na Sertã, onde o meu irmão Luís nos esperava.
Depois da dose cafeínica e do pastelinho de nata, seguimos para Condeixa a Nova, o local de partida e chegada desta nossa pequena aventura, estacionando as viaturas no parque auto do Lidl.
Cerca das 08h30, já pedalávamos em direção a Ega, a primeira povoação que passaríamos rumo à Figueira da Foz.
O dia estava ótimo para pedalar e o pouco vento que se fazia sentir era nosso aliado.
Sempre em ritmo animado e em alegre cavaqueira, como é habito, quando algumas "per…

"O outro lado da Estrêla"

Uma vez mais, resolvi fazer umas das minhas "voltas vadias", programadas para este ano, que espero mais rico em aventuras lúdicas e de partilha com amigos. Criei um percurso que chamei de "o outro lado da Estrela", pois a nossa querida Serra da Estrela só é conhecida pela maioria da malta pelas " Torres, Adamastores e outros alimentadores de egos". Mas a serra não é só isso, tem o outro lado, bem bonito por sinal, repleto de lindas panorâmicas e bonitas aldeias. Umas históricas, outras não, mas todas elas com encanto e uma história para contar. Juntaram-se à minha ideia, 14 companheiros e amigos, todos eles ávidos de uma boa aventura e bons momentos de convívio e sã camaradagem. Juntámo-nos na Rotunda da Racha, junto à loja do David, a Feelsbike, pelas 07h00, rumando seguidamente ao Vale da Amoreira, onde estabelecemos o "paddock", junto à Casa de Pasto Ideal, para uma reposição calórica e hidratação atempada, logo após a chegada. Saímos para a…