quarta-feira, 8 de setembro de 2010

"Sarzedas"

Hoje, na companhia do Pedro Barroca, a gozar uns dias de férias e, aproveitando a disponibilidade deste, fomos dar uma voltinha de btt um pouco mais musculada, planeando uma visita a Sarzedas.
Saímos da cidade em direcção a Caféde, com passagem nas Rabaças, onde curuzámos pela primeira vez o Rio Ocreza.
Em Caféde, parámos no Café da D. Júlia, onde tomámos a nossa dose matinal de cafeína.
Por trilhos pelas Quintas de Valverde, chegámos ao Juncal do Campo, desceendo por bonitos trilhos entre muros e pouco transitados, contornando parte do Vale Sando, pelo sopé da Serra do Lobo, em direcção ao Chão da Vã.
Contornámos a aldeia e seguimos rumo às Sarzedas, subindo à igreja matriz, onde nos entretivemos um pouco apreciando a paisagem.
Ainda na povoação, parámos no café na artéria principal, para beber algo fresco, pois áquela hora o calor era um pouco abrasador, apesar do dia ter começado fresco.
Atravessámos a aldeia por uma das suas pitorescas ruas e pedalámos por cabeços e vales, onde as paisagens abrangentes nos entretinham, com as suas formas entrecortadas.
Subimos ao Vale da Sertã, após nos divertirmos nuns quantos trilhos com algumas passagens técnicas e, dalí às Teixugueiras, foi um instantinho.
Por refrescantes pinhais tomámos a direcção dos Calvos, já a pensar na rápida e adrenalínica descida ao Rio Ocreza, no local denominado por Foz da Líria, por ali aquela ribeira entroncar no referido rio.
A subida ao alto das Benquerenças, foi um pouco árdua, mas o facto é que eu e o Pedro fizémo-la com algum à vontade, pois hoje o ritmo foi bastante constante, tipo treino de recuperação activa, apesar do percurso ter algum acumulado.
Como não poderia deixar de ser, passámos no sempre bonito single track das Benquerenças Velhas, pena ser um pouco curto, para entrarmos nas Benquerenças de Baixo, desta vez rumo ao Baixo da Maria, por onde entrámos na cidade, com passagem ainda pela zona da Piscina - Praia.
Uma volta bastante agradável, apesar dos seus 80 kms, mas que feitos desta forma e na companhia de amigos como o Pedro, mais pareceu uma costumeira voltinha domingueira.

Já agora, desculpem lá ser chato, mais uma vez.
Façam lá um esforçozinho e organizem-se mais uma vez, para retirarem as placas e fitas que sinalizaram a Maratona de Castelo Branco do passado 25 de Julho. Já lá vão 44 dias.
Foi bonito ver as duas Associações da cidade, unirem-se na organização da Maratona.
Seria lindo vê-las unir-se de novo, para retirar as fitas e as placas, que até contêm a sua identificação.

Apoiando-me um pouco no sentido de humor, (escolham a côr) não vale a pena arreliarem-se, chamarem-me nomes feios, ou fingirem que não me vêm na rua. Já tenho a Sebenta onde aponto os inimigos (gajos que não me gramam) completamente cheia e com várias adendas agrafadas. Por isso, usem e abusem do Btt, que é um desporto bonito e relaxante. Organizem e bem, como já provaram saber fazê-lo, eventos cá no burgo. Mas por favor, no final, retirem o material usado nas marcações dos trilhos. O único item, na minha modesta opinião, a manchar a excelente organização da Maratona.

Fiquem bem

Vêmo-nos nos trilhos,

ou fora deles.

AC

1 comentário:

José disse...

Companheiro, gostei de o conhecer pessoalmente, foi um prazer. Desejo tudo de bom, e que de futuro algumas voltas deiam tempo para mais conversa.

Grande abração.

José Cavaca