Avançar para o conteúdo principal

"II Raid BTT > Castelo Branco - Parque Campismo Freixial (Penamacor)

Pelo segundo ano consecutivo, o Filipe Salvado e o Carlos Sales, organizam um Raid em Btt que liga a cidade de Castelo Branco ao Parque de Campismo do Freixial, ali para os lados das Aranhas.
No ano passado não pude participar, pois coincidiu com o periodo em que fui fazer a transpirenaica, mas este ano participei.
Cerca de duas dezenas de amigos aderiram a esta iniciativa.
Pouco depois das 06h30 lá partimos das docas, (nome curioso para um local onde só existe um bebedouro e uma charquita artificial . . . porque não Devesa como sempre se chamou) em direcção ao Parque de Campismo do Freixial, ou da Baságueda, como também é conhecido e onde os nossos familiares nos esperavam para um almoço e tarde de convívio.
O grupo era animado e divertido, mas ainda assim, notava-se a falta de alguns dos habituais amigos, ou companheiros de pedalada do Filipe.
Com uma primeira paragem em Escalos de Baixo, no Café "O Lanche", a malta aproveitou para se intoxicar com um pouco de cafeína, com a habitual bica matinal.
Os trilhos a percorrer eram práticamente os mesmo do ano anterior, com uma ou outra pequena alteração.
Após a passagem pela Aldeia da Lousa, foi práticamente sempre a descer até S. Gens, mas o Francisco, um amigo que veio de Lisboa para nos acompanhar neste evento, teve um resvalanço com a roda da frente da sua estreante "Rockrider" e foi ao solo, sofrendo apenas umas ligeiras escoriações.
Em S. Gens esperava-nos o primeiro abastecimento, com bebidas bem fresquinhas que acalmaram um pouco a temperatura corporal, pois áquela hora, o calor já se fazia sentir.
Seguiu-se depois a primeira e única dificuldade do dia . . . a subida da Serra de S. Miguel, que em constante gincana derivado ao estado pedregoso do trilho, nos fez sofrer um pouco até chegarmos à aldeia com o mesmo nome, onde nos esperava outro abastecimento, agora mais sólido e onde a malta tirou a barriguinha de misérias com umas sandes feitas à moda de cada um e com uns bolinhos secos.
Descemos depois para os lados da Orca, onde partilhámos uma secção de trilhos do famoso GR22 (Grande Rota das Aldeias Históricas), até à Aldeia de Santa Margarida, onde novo abastecimento nos esperava.
Sempre por estradões, mais ou menos poeirentos, passámos a Bemposta e chegámos à Aldeia de João Pires, com outro abastecimento à nossa espera, sempre com bebidas bem frescas que deliciaram a malta, especialmente aquelas minis sagres, estavam uma delícia!!!
Até às Aranhas, foi um instantinho e lá estava de novo outro abastecimento esperando os betêtistas, agora oferecido pelo Presidente da Junta, que fez questão de oferecer também um galhardete e um porta chaves alusivo à aldeia.
Para o Parque de Campismo distavam já poucos kms e a malta percorreu-os a alta velocidade, parando a poucos metros da entrada para reagrupar e assim entrarmos todos juntos.
Foi um momento bonito com os familiares a juntarem-se à festa, aplaudindo.
Uns tomaram banho no balneário e outros divertiram-se ainda algum tempo na piscina até à hora de almoço, onde toda a malta se reuniu num lauto e farto almoço, bem confeccionado e servido com simpatia.
Após o almoço a malta foi-se espalhando, uns não prescindiram da merecida "sestinha", outros repousaram pelas esplanadas enquanto eu e mais uns quantos amigos nos divertimos a "puxar ferro" em meia dúzia de jogos da malha.
Uma pequena tertúlia, numa das mesas do bar, com alguns amigos a emborcar umas bjecas sob o olhar atento das nossas Marias foi o culminar deste excelente dia de convívio.
Depois de me despedir dos amigos, regressei a casa,
Deixo aqui um incentivo ao Filipe e ao Carlos, para continuarem com este evento, que sempre culmina num dia cheio de divertimento e convivio entre amigos e familiares.
.
Fiquem bem
Vêmo-nos nos trilhos,
ou fora deles.
AC

Comentários

Anónimo disse…
Aproveitando a possibilidade que este blog me dá, gostaria de, em primeiro lugar, fazer um agradecimento publico ao Filipe e ao Carlos por me terem dado, a mim e ao Francisco e respectivos familiares, a oportunidade de participar num evento de BTT, que simplesmente permite conjugar algumas das coisas que mais prezo, pedalar, convívio com familiares e amigos e natureza.
Depois, como não podia deixar de ser, dar os parabéns aos organizadores e a todos os que com eles colaboraram, pelo belo trabalho que realizaram e que nos deixa já a ansiar pelo próximo.
Até para o ano.
Silvério
Anónimo disse…
Como não posso tbm de agradecer todos esses elogios mas tenho que salientar que sem vocês todos isto não era possível, tbm posso garantir é este excelente grupo de amigos e amantes do pedal tornam as coisas ainda melhores.
Para o ano espero contar consigo e com todos os demais porque foram inexcedíveis parabéns a todos.
Um Abraço.
Carlos Sales
Pinto Infante disse…
ainda não tive tempo de fazer um realce a este evento,ao Filipe e Carlos Sales, onde o Silvério realça de facto o que podemos unir.família, amigos e amor pela bike.fica prometido que
5ªfeira ponho no meu cantinho.mas tenho que por aqui a minha colherada neste cantinho do Cabaço.
Puxar ferro e perder...
perder ou ganhar é igual, a cara com que se fica é que é do catrino...
grande abraço e se me quiserem convidar para o ano digo
PRESENTE
Pinto, o Infante
Anónimo disse…
Espero que se tenham divertido,assim como a vossas famílias,pois é mesmo esse o objectivo desse raid.
Nós é que agradecemos o facto de terem aceite o convite e ficam já convidados para o III Raid ctb-pnc 2011.
Um abraço

Filipe Salvado

Mensagens populares deste blogue

"Passeio de Mota pela Galiza"

Mesmo com a meteorologia a contrariar aquilo que poderia ser uma bela viagem à sempre verdejante Galiza, 9 amigos com o gosto lúdico de andar de mota não se demoveram e avançaram para esta bonita aventura por terras "galegas"
Com o ponto de inicio no "escritório" do João Nuno para a dose cafeínica da manhã marcada para as 6 horas da manhã, a malta lá foi chegando.
Depois dos cumprimentos da praxe e do cafezinho tomado foi hora de partir rumo a Vila Nova de Cerveira, o final deste primeiro dia de aventura.
O dia prometia aguentar-se sem chuva e a Guarda foi a primeira cidade que nos viu passar. Sempre em andamento moderado, a nossa pequena caravana lá ia devorando kms por bonitas estradas, algumas com bonitas panorâmicas.
Cruzamos imensas aldeias, vilas e cidades, destacando Trancoso, Moimenta da Beira, Armamar, Peso da Régua, Santa Marta de Penaguião, Parada de Cunhos, Mondim Basto e cabeceiras de Basto, onde paramos para almoçar uma bela "posta", que es…

"Volta vadia a ver o mar"

"A felicidade é um fim de tarde olhando o mar" (Marina Nader)
 . . .e foi esse o objetivo deste meu passeio de bicicleta, que gosto de chamar de "volta vadia". Ir ver o mar na Figueira da Foz.
Delineei o percurso, circular como sempre, juntei um grupo de amigos, também eles fãs deste tipo de passeios velocipédicos e fizémo-nos à estrada.
Saímos de Castelo Branco pelas 06h00 e fomos tomar o primeiro cafezinho da manhã à Pastelaria "Estrela Doce", na Sertã, onde o meu irmão Luís nos esperava.
Depois da dose cafeínica e do pastelinho de nata, seguimos para Condeixa a Nova, o local de partida e chegada desta nossa pequena aventura, estacionando as viaturas no parque auto do Lidl.
Cerca das 08h30, já pedalávamos em direção a Ega, a primeira povoação que passaríamos rumo à Figueira da Foz.
O dia estava ótimo para pedalar e o pouco vento que se fazia sentir era nosso aliado.
Sempre em ritmo animado e em alegre cavaqueira, como é habito, quando algumas "per…

"O outro lado da Estrêla"

Uma vez mais, resolvi fazer umas das minhas "voltas vadias", programadas para este ano, que espero mais rico em aventuras lúdicas e de partilha com amigos. Criei um percurso que chamei de "o outro lado da Estrela", pois a nossa querida Serra da Estrela só é conhecida pela maioria da malta pelas " Torres, Adamastores e outros alimentadores de egos". Mas a serra não é só isso, tem o outro lado, bem bonito por sinal, repleto de lindas panorâmicas e bonitas aldeias. Umas históricas, outras não, mas todas elas com encanto e uma história para contar. Juntaram-se à minha ideia, 14 companheiros e amigos, todos eles ávidos de uma boa aventura e bons momentos de convívio e sã camaradagem. Juntámo-nos na Rotunda da Racha, junto à loja do David, a Feelsbike, pelas 07h00, rumando seguidamente ao Vale da Amoreira, onde estabelecemos o "paddock", junto à Casa de Pasto Ideal, para uma reposição calórica e hidratação atempada, logo após a chegada. Saímos para a…