Avançar para o conteúdo principal

"Pedalar na Estrela"

Com vista à minha "brincadeira" deste ano de ligar Lausanne (Suiça) a Castelo Branco, no próximo mês de Agosto, fui hoje efectuar um treino de altitude na Serra da Estrela.
Acompanharam-me os amigos Silvério e o Pedro Barroca.
Saímos da cidade na minha Ramona, pouco depois das 07h em direcção à Covilhã.
Estacionámos no Parque junto ao Mac Donald's, preparámos as bikes e aí vamos nós em direcção ao cume mais alto de Portugal continental.
Mas até lá chegar, muito houve ainda que penar, pois a subida foi por um local muito pouco usado e que me ficou na retina, quando por ali passei num dos meus raides.
Saímos em direção ao Tortozendo, para aquecer um pouco as pernas. Seguimos pelo Dominguiso, Vales do Rio, Peso, Coutada, Barco, Paúl e Erada.
Aqui, era suposto virar para Alvoco da Serra, Vide e Seia, por onde estava prevista a grande subida, mas o gps, por ter havido engano meu na passagem anterior numa aldeia, acabou por assumir outro itinerário, pelo que tive que efectuar alguns ajustes. Da Erada, virámos para Unhais da Serra.
Se até aqui, subidas e algumas bem "chatinhas" não faltaram, daqui para a frente foi sofrer p'a caramba, como dizem os brasileiros.
Efetuámos a subida pelo lindíssimo Vale Glaciar da Alforfa, mais conhecido como Vale Glaciar de Unhais.
Uma subida terrível, com o piso muito rugoso, tipo serrisca colada. Um martírio. Já na parte final, umas curvas a 16%, estavam no local certo para dar o seu contributo a um bom empeno.
A subida do vale, terminava na Nave de Santo António, mas faltava ainda subir à Torre.
Mas ninguém se atormentou e ainda em bom ritmo lá pedalámos até à Torre, onde parámos para comer algo sólido e tirar uma foto de grupo.
Seguidamente descemos ao Sabugueiro, para subir depois às Penhas Douradas, por uma estrada, também ela com o piso a necessitar de algum reparo e com algumas rampas a fazer mossa, também derivado ao já acumulado.
Das Penhas Douradas a Manteigas, foi puro divertimento por aquela bonita e panorâmica estrada, que nos obrigou a várias paragens para apreciar o espetacular vale, onde se situa Manteigas e magnitude do Vale Glaciar do Zêzere.
Em Manteigas, efetuámos nova paragem, para "empurrar" algo sólido, pois os kms e o desgaste já acumulado, assim o exigiam.
Faltava-nos a última subida do dia, a de Manteigas aos Piornos.
Só de olhar para ela e àquela hora, com o calor que se fazia sentir, até as pernas tremiam.
Mas era meu objectivo efetuar uma subida de manhã e outra pela hora do calor, pois em Agosto e em etapas a rondar os 190 kms, o calor não vai dar muitas tréguas.
Valeu-me também a espetacular dupla de companheiros, a quem a palavra desistir, está um pouco arredada do seu vocabulário Antes pelo contrário, é melhor não dar muitas ideias, pois assumem-nas logo como tarefas a cumprir. Chiça!!!
Uma ultima paragem na Fonte Paulo Martins, para beber aquela boa e fresquinha água, que corre montanha abaixo e tirar a ultima foto do dia.
Terminámos a subida aos Piornos e, já com um sorriso estampado no rosto descemos a boa velocidade até ao Parque da Mac Donald's, onde a minha ramona nos esperava, sem dar sinais de impaciência. eh eh eh!!!

141 Kms, paisagens soberbas, desgastantes subidas, rápidas descidas, dois excepcionais companheiros, convívio e boa camaradagem, preencheram este espetacular dia de pedaladas e contribuiram para ajustar um pouco mais a minha performance à minha maluqueira deste ano. A ligação Lausanne -Castelo Branco em dez etapas.
Hoje, levei a Canyon Ultimate CF SLX, uma máquina para devorar kms.
Se com a Canyon Aeroad fiquei com uma excelente impressão, com esta Ultimate, fiquei completamente rendido às prestações destas completíssimas bikes Canyon.
O que mais me marcou, neste exigente terreno. Uma excelente "trepadora".
Será a bike que levarei à Suíça e irei por aqui deixando o meu Feedback.
Fiquem bem.
Vêmo-nos nos trilhos
. . . ou fora deles.
AC

Comentários

BTT-ALBI disse…
Que "Voltinha" mais Brutal !!! ele foi as fotos lindíssimas do Sony Ericsson K610i, o record de acumulado (digo eu) !? e os bons companheiros, tudo muito bom !!! só uma pequena divergência que é o facto das fotos da Canyon Ultimate CF SLX serem todas da (face) vermelha e nenhuma da verde !!! hehehe...
Silvério disse…
Nesta voltinha com as nossas amantes mais elegantes, ao juntarmos aos 4P's um E, ou seja Pelo Puro Prazer de Pedalar na Serra da Estrela, levou-me a um nível de satisfação dificil de exprimir. É verdade, um passeio em que a sua natural dificuldade e o desgaste provocado foram largamente ultrapassados pelas paisagens paradisiacas que nos foram brindadas ao longo de todo o percurso, o que transformou os cento e quarenta e tal kms de distância com três mil e muito mts de acumulado em altitude, numa verdadeira brincadeira.
É claro que para tornar isto possível foi fundamental o espirito de camaradagem e entreajuda dos participantes.
Parabens pelo desempenho em todas as vertentes do passeio.
Até à próxima
Um abraço
Silvério
Anónimo disse…
Companhia da melhor que se arranja fora de casa, ar puro, agua cristalina, paisagens de cortar a respiração e prémios de montanha cheios de categoria. Não faltaram ingredientes (apenas alguns amigos) para tornar esta jornada épica.
Mal posso esperar para me juntar à cambada na gata.
Até lá pedalem e divirtam-se.
1 abraço.

Pedro Barraca

Mensagens populares deste blogue

Alvaiade, Perdigão e Vila Velha de Rodão"

Hoje, com um pelotão mais numeroso, fomos tomar o cafézinho matinal à Bolaria Rodense, em Vila Velha de Rodão. Abandonamos a cidade pouco depois das 08h30 e rumamos ao Perdigão, com passagem por Sarnadas de Rodão e Alvaiade. Seguimos depois pela estradinha panorâmica que liga o Perdigão a Vila Velha de Rodão, usufruindo da bonitas paisagens sobre a Serra das Talhadas e Vilas Ruivas. Depois da pequena tertúlia na Bolaria Rodense e já com os níveis repostos, rumamos à cidade, com passagem pelo Coxerro e Sarnadas. Aqui voltamos a encontrar o Joaquim Cabarrão e o Salvado, que deram uma volta mais pequena e juntos seguimos até à entrada da cidade, onde nos voltamos a separar, pois o restante grupo foi pela variante à Carapalha. Numa manhã já bem primaveril, alinharam para esta bonita volta, além de mim, o Jorge Palma, Tó Pinto, Fernando "Caraíbas", Sr. Silva, António Leandro e o João Salavessa.  Foram 75 kms, repletos de divertidas pedaladas, na companhia deste animado grupo de …

"Hoje fomos à romaria"

A manhã acordou hoje límpida e solarenga, num bom incentivo para um bom par de pedaladas asfálticas. Quando saí da garagem já o Álvaro e o Leandro me esperavam. Juntos fomos até à Rotunda das Violetas, ao encontro do Luís Lourenço e do Nuno Eusébio. Pouco depois chegou o Jorge Palma. Para não perder a prática tive ainda que mudar a câmara de ar da minha roda traseira que vinha com um pequeno furo, originado por uma limalha. Já com a "ézinha" pronta a rodar, fizemo-nos à estrada, abandonando a cidade pela Milhã, rumo ao Juncal do Campo pela estradinha panorâmica da Quinta de Valverde. Cruzamos a aldeia e entroncamos na N.12, onde fletimos à direita, rumo ao Padrão, uma pequena aldeia que este fim de semana se encontra engalanada para a festa da Nossa Senhora da Saúde. Entramos na aldeia e fomos tomar o cafezinho matinal no bar junto ao adro da igreja, gentilmente servido por um senhor, creio que festeiro, que fez questão de oferecer os cafezinhos e que agradecemos. Descemos …

"Rota do Bucho/2016"

Pelo segundo ano consecutivo, resolvi editar a Rota do Bucho, com um passeio pelos trilhos de Malpica do Tejo, uma bonita aldeia onde tenho raízes, que termina à mesa com um belo bucho de ossos à boa moda malpiqueira. Convidei um "magote" de amigos, dos quais dezasseis disseram presente. O ponto de reunião, foi desta vez na Pastelaria Cantinho dos Sabores, na Rotunda da Racha, onde tomamos o cafézinho matinal. Pelas 08h20 partimos em pelotão auto rumo a Malpica do Tejo, onde o Rui e a Sandra Tapadas já nos aguardavam. A previsão era de vento forte e alguns aguaceiros e desta vez o S. Pedro não nos "despontou", mandou mesmo umas belas rajadas de vento e umas belas bátegas de água, que nos atingiram por três vezes, um pouco no início desta pequena aventura, sensivelmente a meio, quando estávamos à vista de um local de abrigo, a aldeia de Lentiscais e no final, em jeito de banho. Pelas 09h00, como planeado, abandonávamos a aldeia rumo ao Monte do Couto do Alberto, en…