Avançar para o conteúdo principal

Ponsul profundo"

Estive ontem a dar uma revisão na minha Btt, mudando-lhe os pneus e transmissão e dando-lhe uma lubrificação nalguns componentes.
Mas, como mandam as regras, nunca se devem fazer estreias de material em eventos, muito menos como o que vou fazer na próxima semana, o "Pirinéus Épic Trail."
Assim, fui hoje da uma volta para "partir" pneus, "acamar" corrente e cassete e ter a percepção de que estava tudo bem.
Escolhi um percurso, um pouco duro e, onde já hà uns tempos a esta parte andava a planear criar um circuito, para mais tarde dar " cabo do cabedal" aos meus amigos, numa das nossas habituais manhãs de btt.
Saí por asfalto até á Caseta dos Maxiais, com intenção de fazer alguns ajustes, caso fosse necessário.
Entrei então nos trilhos até ao Monte do Rei e desci para a foz do Ribeiro do Cinzeiro, passando entre os Vales da Dona e Espantalhosas, numa descida "louca" e com uma paisagem bastante agreste.
A subida para a Fonte Santa é que foi do "caneco", com a avózinha a ranger, ainda mais do que eu, mas a corrente não partiu. Sinal de que fora bem cravada.
Passei pela zona da velha fábrica da família "Carmona", nos Cebolais de Cima, em direção ao Cabeção e Várzea das Canas, até chegar ao VG do Curral.
Aí começou a adrenalínica descida até ao Monte do Pereiral, com uma paragem a meio para apreciar aquela imensa paisagem a ser completamente despida, pela pesada maquinaria, no corte e preparação de novas plantações de eucaliptos.
No Monte do Pereiral, onde já não pedalava há bastante tempo, andei algum tempo em busca do bonito single track, cuja entrada está bastante disfarçada com o corte das árvores.
Despois de subir ao alto do Cabeço do Pico, desci para o arraial e entrei no trilho para os Lentiscais, onde parei, no Bar do centro Social e, calmamente beberiquei uma "bjeca" fresquinha e comi algo sólido.
Atestei o camelbag com água fresca e voltei aos trilhos, cruzando o Vale da Baralha e passando pelos Montes da Assentada e do Pardal, descendo depois ao Rio Ponsul.
Virei depois para o Monte do Chaveiro e subi ao Monte Clérigo, onde já algumas vezes passara com a "jipose", mas "embirrei" que haveria de fazer aquela subida de bike. É bastante durinha, mas já está!!! Uma nova paragem para estabilizar as pulsações, comer algo e beber água, enquanto mantinha ainda alguma fresquidão e, estava já em "pulgas" para fazer a descida ao Ribeiro do Sapateiro, no Monte do Vedulho.
A limpeza dos asseiros fez-me suar um pouco, pois com a inclinação da "dita", ainda torci bem o "cortiço" algumas vezes!!!
Depois segui-se a "danada" subida pela Lomba da Velha e Medronhal, onde apanhei o estradão que vem do Monte do Canafixal até ao Monte da Sapateira, cruzando a estrada para o S. Martinho.
Entrei na cidade pelo Quinteiro, com 55 kms em solitário, bastante desafiantes e adrenalínicos.
Gostei de me sentir pequenino no meio de nenhures. No fundo, serve também de preparação para umas "aventurazitas" a solo, que ando a "magicar".

Fiquem bem.
Vêmo-nos nos trilhos
. . . ou fora deles.
AC

Comentários

É sempre um prazer ler os bonitos rescaldos das suas pedaladas...

Aguardo os da dita grande aventura do ano!

Um Abrço e boas pedaladas
Ass.Ricardo Almeida

Mensagens populares deste blogue

"Passeio de Mota pela Galiza"

Mesmo com a meteorologia a contrariar aquilo que poderia ser uma bela viagem à sempre verdejante Galiza, 9 amigos com o gosto lúdico de andar de mota não se demoveram e avançaram para esta bonita aventura por terras "galegas"
Com o ponto de inicio no "escritório" do João Nuno para a dose cafeínica da manhã marcada para as 6 horas da manhã, a malta lá foi chegando.
Depois dos cumprimentos da praxe e do cafezinho tomado foi hora de partir rumo a Vila Nova de Cerveira, o final deste primeiro dia de aventura.
O dia prometia aguentar-se sem chuva e a Guarda foi a primeira cidade que nos viu passar. Sempre em andamento moderado, a nossa pequena caravana lá ia devorando kms por bonitas estradas, algumas com bonitas panorâmicas.
Cruzamos imensas aldeias, vilas e cidades, destacando Trancoso, Moimenta da Beira, Armamar, Peso da Régua, Santa Marta de Penaguião, Parada de Cunhos, Mondim Basto e cabeceiras de Basto, onde paramos para almoçar uma bela "posta", que es…

"Volta vadia a ver o mar"

"A felicidade é um fim de tarde olhando o mar" (Marina Nader)
 . . .e foi esse o objetivo deste meu passeio de bicicleta, que gosto de chamar de "volta vadia". Ir ver o mar na Figueira da Foz.
Delineei o percurso, circular como sempre, juntei um grupo de amigos, também eles fãs deste tipo de passeios velocipédicos e fizémo-nos à estrada.
Saímos de Castelo Branco pelas 06h00 e fomos tomar o primeiro cafezinho da manhã à Pastelaria "Estrela Doce", na Sertã, onde o meu irmão Luís nos esperava.
Depois da dose cafeínica e do pastelinho de nata, seguimos para Condeixa a Nova, o local de partida e chegada desta nossa pequena aventura, estacionando as viaturas no parque auto do Lidl.
Cerca das 08h30, já pedalávamos em direção a Ega, a primeira povoação que passaríamos rumo à Figueira da Foz.
O dia estava ótimo para pedalar e o pouco vento que se fazia sentir era nosso aliado.
Sempre em ritmo animado e em alegre cavaqueira, como é habito, quando algumas "per…

"O outro lado da Estrêla"

Uma vez mais, resolvi fazer umas das minhas "voltas vadias", programadas para este ano, que espero mais rico em aventuras lúdicas e de partilha com amigos. Criei um percurso que chamei de "o outro lado da Estrela", pois a nossa querida Serra da Estrela só é conhecida pela maioria da malta pelas " Torres, Adamastores e outros alimentadores de egos". Mas a serra não é só isso, tem o outro lado, bem bonito por sinal, repleto de lindas panorâmicas e bonitas aldeias. Umas históricas, outras não, mas todas elas com encanto e uma história para contar. Juntaram-se à minha ideia, 14 companheiros e amigos, todos eles ávidos de uma boa aventura e bons momentos de convívio e sã camaradagem. Juntámo-nos na Rotunda da Racha, junto à loja do David, a Feelsbike, pelas 07h00, rumando seguidamente ao Vale da Amoreira, onde estabelecemos o "paddock", junto à Casa de Pasto Ideal, para uma reposição calórica e hidratação atempada, logo após a chegada. Saímos para a…