sábado, 19 de julho de 2014

"Chuva de verão"

Logo pela manhã, quando assomei à janela, vi um dia com poucas nuvens e sem indícios de chuva. Eram 6h00 da manhã!
Tomei o pequeno almoço calmamente e desci à minha garagem para me preparar para mais um passeio asfáltico.
Quando ia a sair, o Leandro já me esperava e o céu tinha dado uma volta.
As nuvens já pareciam ameaçadoras e as precisões de chuva para todo o território nacional, já me pareciam mais reais.
Cheguei à Rotunda da Racha e o Rui Salgueiro já nos esperava. Entretanto chegaram o Vasco Soares e o Jorge Palma. O Quinteto estava formado.
Combinámos ir até ao Fundão comer um pastel de cereja e tomar o cafezinho matinal.
Logo à passagem pelo Parque de Campismo, umas pinguinhas já faziam prever uma molhadela, mas nada de preocupante.
Passámos Alcains e já depois da rotunda da Lardosa, começou a intensificar-se um pouco, mas ainda se aguentava bem.
Passámos Alpedrinha e subimos a serra já com o fatinho a querer colar a corpo, mas ainda suportável. A estrada, essa é que já se encontrava bastante perigosa na descida ao Fundão, pelo que os cuidados foram redobrados.
Parámos na Pastelaria Arte & Tradição, a nossa preferida, quer pela qualidade dos bolinhos, quer pela simpatia com que somos recebidos.
Comemos o bolinho e a malguinha do café, que nos soube de maravilha e aguentamos um pouco, pois a chuva tinha começado a cair com intensidade.
Ainda tentámos uma saída, mas a chuva não dava tréguas. Já estava na disposição de chamar a "assistência em viagem" para me vir buscar, mas resolvemos entrar de novo na pastelaria e aguardar mais um pouco.
Entretanto o Jorge lembrou-se do chazinho e entrámos numa de prova de chás. Ficámo-nos pelo vermelho e verde. Até soube bem.
A chuva parou, mas meio desconfiados, ainda esperamos mais um pouco, até que nos convencemos que talvez conseguíssemos escapar.
Já não completámos a volta inicialmente programada por Vale de Urso, S. Vicente da Beira e Freixial do Campo e regressámos pelo mesmo caminho, em passo acelerado, ou melhor, em pedal acelerado e já só paramos em Castelo Branco, no café nas traseiras da padaria do Montalvão para uma bjeca fresquinha, que nem soube assim tão bem, pois o dia hoje estava "manhoso"!
Ficámos pelos 91 kms, meia molha, um aceleranço à laia de stravotário, ausência de fotos, por falta de prática a "alta velocidade", uma tertúlia adiada, mas anda assim, uma manhã divertida.
 
 
Fiquem bem.
Vêmo-nos nos trilhos, ou fora deles.
AC   

Sem comentários: