domingo, 1 de fevereiro de 2015

"Alvito da Beira"

Ontem, sábado, esteve um dia medonho de chuva sobretudo da parte da manhã e forte ventania, que ativou o meu bom senso e me fez ficar em casa.
Mas hoje, a musica foi outra . . . tinha que ir dar umas pedaladas e optei pelas asfálticas.
O Vasco Soares acompanhou-me e resolvemos ir passear as nossas "delgadinhas" até às terras alvitenses, cuja ligação entre Alvito e Pomar se faz por uma estrada panorâmica que tem por companhia a bonira Ribeira do Alvito, que nesta altura corre alegre pelos verdejantes vales até à sua foz, ali para os lados de Almourão.
Abandonamos a cidade pouco depois das 08h00 e fomos ao encontro do cafézinho matinal, no café do Cabeço do Infante, com passagem pela Taberna Seca e Vilares de Cima.
Como sempre, fomos recebidos com simpatia habitual e as graciosas bolachinhas a acompanhar a dose cafeína que muito nos apraz e faz daquele recanto, uma das nossas paragens preferenciais.
Depois de um bom momento de relax, em conversa amena, continuamos a nossa voltinha de hoje, rumando às Sarzedas e, com a chuva a querer dar um arzinho da sua graça, com pequenas ameaças, seguimos para o Alvito da Beira, com passagem pelo vale D'Agua, Monte Gordo e Catraia Cimeira.
Uma pequena paragem à entrada da povoação para uma fugaz mirada na praia fluvial e continuamos em direção ao Pomar, com passagem pela Mó, Sesminho e Sesmo, onde abancamos na solarenga paragem da "carreira" para mordiscarmos uma barrinha e assim repor umas quantas calorias, pois o traçado de hoje assim o aconselhava.
À passagem pelo Pomar, viramos o azimute à Azenha de Cima, onde fletimos à direita e pedalamos por mais uma panorâmica estradinha, cruzando as aldeolas de Vale Maria Dona, Grade, Pousafoles e Vale Ferradas, para entroncarmos na N112, que nos trouxe de novo a Castelo Branco, com passagem pelo Salgueiro do Campo.
À entrada na cidade encontramos a rapaziada que tinha ido dar a habitual volta domingueira de Btt, que cumprimentamos e depois de dois curtos dedos de conversa, regressei à base.
Apesar da ameaça de chuva, que acabou por não se concretizar, foi uma boa manhã de pedal asfáltico na companhia do Vasco, que culminou com 87 kms pedalados por algumas das bonitas aldeolas cá do nosso condado.
Fiquem bem.
Vêmo-nos nos trilhos, ou fora deles.
AC

Sem comentários: