quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

"Pela Marateca, Martianas e Aldeia de Santa Margarida"

Depois de uns dias em standby, hoje foi dia de pedalada asfáltica.
Com a companhia do Vasco Soares e do Silvério Correia, a desfrutar uns dias cá pelo nosso burgo, fomos passear as "fininhas" pelas belas estradas cá do nosso condado.
Abandonamos a cidade pela Milhã e rumamos a Cafede, onde fletimos à esquerda para a Póvoa de Rio de Moinhos.
A manhã, fria como é habitual neste inverno, nos anteriores e se calhar nos vindouros, aconselha a uma roupinha mais quentinha, um tapa orelhas e um buff para o pescocinho, coisa que a malta até sabe.
Para ajudar manter a temperatura corporal, paramos no café Flor do Outeiro, na Póvoa, para a matinal dose de cafeína, simples para mim e abastardada para os meus companheiros, que neste caso, primam mais pela quantidade, que pela qualidade.
Até à sempre bela Bacia Hidrográfica da Marateca foi um saltinho e as fotos da praxe não puderam faltar. Há que registrar sempre aquela bonita panorâmica, mesmo correndo o risco de "a coisa" começar a ficar monótona.
Na Rotunda da Lardosa, pedalamos um par de centenas de metros pela movimentada N.18 e logo viramos à esquerda em direção à Soalheira, pelo atalho, ou seja, pela bonita e estreitinha estradinha panorâmica que rasga a zona das quintarolas.
Desta vez não fomos visitar a "Paulinha"ao café das bombas e seguimos para a entrada sul da aldeia, cruzando a ponte sobre a A23 em direção à Atalaia do Campo.
Cruzamos a aldeia e seguimos para as Zebras, onde não chegamos a entrar, fletindo à esquerda, à entrada da povoação com o azimute virado à Orca.
O vento continuava a ser uma dificuldade acrescida, pois nunca mais chegavamos a uma zona onde o pudéssemos contornar e colocá-lo a nosso favor.
Na Orca viramos o azimute à Aldeia de Santa Margarida, com passagem pelas Martianas.
Entroncamos depois na N.233 e passamos por S. Miguel D'Acha, Escalos de Cima e Escalos de Baixo, antes de entramos na cidade, pouco depois das 13h00, com 94 kms pedalados numa bonita manhã solarenga e na companhia do Vasco e do Silvério.
Fiquem bem.
Vêmo-nos nos trilhos, ou ora deles.
AC

1 comentário:

Silverio Correia disse...

A manhã bem fresca, mas nada de mais, apenas em sintonia com a fase da estação do ano em que nos encontramos, não tirou nem o calor nem o brilho ao passeio com as "elegantes", proporcionado pelas espectaculares "ciclovias" pedaladas, as bonitas terras visitadas, a "transpirar" tranquilidade e com os bons dias retribuídos pelas suas simpáticas gentes, e os momentos de convívio dos companheiros que !