quarta-feira, 15 de julho de 2015

"Com as finórias por Valbom e Maxial"

No passado sábado, dia do meu aniversário, uns já bem usados 62 aninhos, fui dar a minha habitual voltinha de finória, na companhia do Álvaro Lourenço, Jorge Palma e Nuno Maia.
Resolvemos dar uma voltinha circular cá pelas estradinhas do concelho e limítrofes e tomar o cafézinho matinal no café "Os Amigos" no Louriçal do Campo.
Saímos da cidade em direção aos Escalos de Baixo e continuamos por Escalos de Cima e Lardosa, rumo ao Louriçal.
Já com o cafézinho tomado, seguimos pela estreitinha estrada panorâmica em direção ao Sobral do Campo, que ladeamos, virando o azimute ao Barbaído, com passagem por Tinalhas e Freixial do Campo.
Entroncamos na N.112, que seguimos até à Lameirinha, onde efetuamos nova paragem no café local para uma bebida fresca, pois o calor já fazia das suas.
Mais à frente fletimos à esquerda para Valbom, uma pequena aldeia, já em fase de degradação, como tantas outras bonitas aldeias do nosso distrito, vítimas da desertificação.
Mais à frente entramos no Maxial, outra aldeia, que sofre do mesmo problema e onde paramos no chafariz do largo principal, para atestar bidons.
Continuamos as nossas pedaladas de fim de semana passando pelo Vale de Ferradas, Pousafoles e Grade, por uma estradinha ainda não há muito tempo asfaltada, que nos levou até à Malhada do Servo, outra das bonitas aldeias cá do nosso belo interior.
Cruzamos a aldeia e seguimos para a Serrasqueira, que ladeamos, seguindo para a Mendares, onde à entrada da aldeia viramos o azimute aos Vilares de Cima, com passagem pelos Pereiros.
Já na N.233, seguimos para Castelo Branco com passagem  pela Taberna Seca.
Já na cidade e após 105 kms de agradável pedalada, assentamos arraial na Churrasqueira do "João dos Frangos" para um pequeno petisco, e umas imperiais, em jeito de lembrança, de que já lá vai mais um.
Fiquem bem.
Vêmo-nos nos trilhos, ou fora deles.
AC

Sem comentários: