Avançar para o conteúdo principal

"Uma volta descontraida"

Pensamento:
"Que sentido tem corrermos quando estamos no caminho errado"
(provérbio alemão)

.o0o.
Sexta Feira recebi um "toque" do Rui Beato a dizer que vinha passar o fim de semana a Castelo Branco e para irmos pedalar no sábado.
Convite aceite.
Pelas 08h, como préviamente combinado, lá estava eu a chegar ao P. Infantil da P. Marques, onde o Rui já me esperava.
Cumprimento da praxe e decidimos ir pedalar em zona calma e sem muito relevo, tanto mais que para o dia de hoje eram esperados 39 graus de temperatura, apesar da manhã se apresentar bastante ventosa.
Saímos pelo portal do frigorífico em direcção a Sta Apolónia, em conversa amena e sem pressas, já com o intuíto de ir tomar café à Lardosa.
Alí chegados, pedimos dois cafés e sentámo-nos à mesa onde nos mativemos algum tempo na conversa e sem pressas, tanto mais que o nosso objectivo era mesmo só pedalar de forma calma e descontraída e apreciar a paisagem.
Rumámos seguidamente à Barragem de Santa Águeda com passagem pelo Monte do Satão e parámos no pontão onde o Rio Ocreza entra na barragem, para nos deliciarmos com as belas paisagens que dalí se avistam.
Resolvemos depois tentar a passagem próximo da margem por trilhos feitos pelo vai vem dos pescadores, só que a barragem ainda tem muita água e não se consegue fazer as ligações entre os diversos trilhos, pelo que tivemos que subir e inventar outros trilhos, autênticos single tracks, que iamos perdendo aqui e ali até chegarmos a uma zona lavrada recentemente onde tivemos que empurrar as biclas até um caminho umas centenas de metros mais à frente, depois de saltarmos a aramada por duas vezes.
Seguimos depois o caminho, agora asfaltado, que nos conduziu ao paredão da barragem em cujo final parámos para beber uma "bjeca" fresquinha na "tasca" ambulante ali montada pelo Carvalho, um invisual que me impressionou pela forma expedita como se move, indo buscar as cervejas ao frigorifico, tirando-lhe as cápsulas e recebendo o dinheiro, reconhecendo por tacto a quantia que lhe tinha sido depositada na mão. Impressionante a forma como consegue viver com o seu infortúnio!!!
Lá bebemos as "bjecas" bem fresquinhas e retomámos a nossa voltinha de novo em direcção à Lardosa, que contornámos em direcção a Alcains, pelo Monte do Pôr da Vaca, parando de novo en Sta Apolónia, pois o calor já estava a fazer estragos e estávamos a ficar desidratados e com falta de água.
Depois de abastecidos e termos bebido uma quantidade considerável daquele milagroso líquido, rumámos a Castelo Branco, já à vista, onde chegámos pelas 13h00, com 68 kms percorridos de forma calma e descontraída apreciando as belas paisagens proporcionadas pela bacia da barragem de Santa Águeda.
Amanhã, domingo, vou dar mais uma voltinha com a malta, com concentração para as 08h, no P. Infantil da Pires Marques.
Até lá
AC
.o0o.

Comentários

DrFunkenstein disse…
Amigo Cabaço, infelizmente hoje não vos pude acompanhar porque tive um pequeno acidente com os cabos da bike e acabei por estragar um. Fiquei bastante fo...lixado com deve calcular. Já agora deixo aqui o meu blog: http://drfunkenstein-bigbird.blogspot.com,(tudo pegado)onde tb fiz um pequeno post sobre o passeio de sábado. Abraço e até à próxima

Mensagens populares deste blogue

"Rota do Bucho/2016"

Pelo segundo ano consecutivo, resolvi editar a Rota do Bucho, com um passeio pelos trilhos de Malpica do Tejo, uma bonita aldeia onde tenho raízes, que termina à mesa com um belo bucho de ossos à boa moda malpiqueira. Convidei um "magote" de amigos, dos quais dezasseis disseram presente. O ponto de reunião, foi desta vez na Pastelaria Cantinho dos Sabores, na Rotunda da Racha, onde tomamos o cafézinho matinal. Pelas 08h20 partimos em pelotão auto rumo a Malpica do Tejo, onde o Rui e a Sandra Tapadas já nos aguardavam. A previsão era de vento forte e alguns aguaceiros e desta vez o S. Pedro não nos "despontou", mandou mesmo umas belas rajadas de vento e umas belas bátegas de água, que nos atingiram por três vezes, um pouco no início desta pequena aventura, sensivelmente a meio, quando estávamos à vista de um local de abrigo, a aldeia de Lentiscais e no final, em jeito de banho. Pelas 09h00, como planeado, abandonávamos a aldeia rumo ao Monte do Couto do Alberto, en…

"Hoje fomos à romaria"

A manhã acordou hoje límpida e solarenga, num bom incentivo para um bom par de pedaladas asfálticas. Quando saí da garagem já o Álvaro e o Leandro me esperavam. Juntos fomos até à Rotunda das Violetas, ao encontro do Luís Lourenço e do Nuno Eusébio. Pouco depois chegou o Jorge Palma. Para não perder a prática tive ainda que mudar a câmara de ar da minha roda traseira que vinha com um pequeno furo, originado por uma limalha. Já com a "ézinha" pronta a rodar, fizemo-nos à estrada, abandonando a cidade pela Milhã, rumo ao Juncal do Campo pela estradinha panorâmica da Quinta de Valverde. Cruzamos a aldeia e entroncamos na N.12, onde fletimos à direita, rumo ao Padrão, uma pequena aldeia que este fim de semana se encontra engalanada para a festa da Nossa Senhora da Saúde. Entramos na aldeia e fomos tomar o cafezinho matinal no bar junto ao adro da igreja, gentilmente servido por um senhor, creio que festeiro, que fez questão de oferecer os cafezinhos e que agradecemos. Descemos …

Alvaiade, Perdigão e Vila Velha de Rodão"

Hoje, com um pelotão mais numeroso, fomos tomar o cafézinho matinal à Bolaria Rodense, em Vila Velha de Rodão. Abandonamos a cidade pouco depois das 08h30 e rumamos ao Perdigão, com passagem por Sarnadas de Rodão e Alvaiade. Seguimos depois pela estradinha panorâmica que liga o Perdigão a Vila Velha de Rodão, usufruindo da bonitas paisagens sobre a Serra das Talhadas e Vilas Ruivas. Depois da pequena tertúlia na Bolaria Rodense e já com os níveis repostos, rumamos à cidade, com passagem pelo Coxerro e Sarnadas. Aqui voltamos a encontrar o Joaquim Cabarrão e o Salvado, que deram uma volta mais pequena e juntos seguimos até à entrada da cidade, onde nos voltamos a separar, pois o restante grupo foi pela variante à Carapalha. Numa manhã já bem primaveril, alinharam para esta bonita volta, além de mim, o Jorge Palma, Tó Pinto, Fernando "Caraíbas", Sr. Silva, António Leandro e o João Salavessa.  Foram 75 kms, repletos de divertidas pedaladas, na companhia deste animado grupo de …