Avançar para o conteúdo principal

"Uma voltinha à noite"

Pensamento:
"A prática è um professor excepcional"
(Plínio)



.o0o.

A convite do Micaelo, compareci nas Docas pelas 20h30 para uma voltinha nocturna.
Numa noite agradável e com temperatura amena, fomos 7 os que respondemos à chamada: AC, Rarn, Pjfa, Dotsh, FMike, João Valente e outro companheiro, que não recordo o nome.
Antes da partida, tomámos a bica no Café Sical, tirámos a foto de grupo e saímos com intenção de ir beber uma "bjeca" à Lousa.
Saímos pelo portal do frigorífico, passámos a Atacanha e virámos à direita para vermos as ruínas da Capela de S. Bartolomeu, uma da trilogia que compõe as Capelas da Sra de Mércules, Sant'Ana e S. Bartolomeu, esta última em ruínas, repleta de mato e silvas e única que não foi recuperada.
Passámos a linha férrea, desta vez no sentido transversal (eheheh) para as traseiras do Parque de Desportos Motorizados e cruzámos a EN.233 para o Monte Brito.
Entrámos nos Escalos de Baixo pela zona da Fonte e saímos para as quelhas pelo cemitério e campo de futebol com o azimute apontado lá para os lados da Lousa.
Entrámos na povoação pelo depósito e descemos para o Largo da Igreja para saciarmos a sede no bar da União Lousense.
Não uma, nem duas, mas sim três em série curta, foram as "bjecas" que foram sugadas por cada um destes viajantes da noite, para amenizar a temperatura corporal.
O Dotsh telefonou à esposa para o ir buscar e o Pjfa regressou com ele, pois tinham compromissos e nós, agora reduzidos a cinco, voltámos à escuridão, ténuemente rasgada pelos nossos lampiões e regressámos à cidade, desta vez por Escalos de Cima e Alcains.
Ao entrarmos no asfalto, em Sta Apolónia, houve umas acelerações, pois o pessoal ainda trazia garra de pedalar, e eu e o FMike acabámos por nos perder do resto da malta, quando em vez de virar na cruz de pedra, continuámos até à N.18 e voltámos, ficando na dúvida se eles estavam para a frente, ou para trás.
Já junto ao portal do frigorífico confirmou-se que eles já estavam para a frente e fomos ao seu encontro.
Tinha ficado combinado acabarmos a volta nas Docas, com uma última "bjeca" mas derivado à hora tardia, eu e o FMike ficámo-nos pela Pires Marques e o João Valente e o outro companheiro foram ao encontro do Rarn.
Chegámos a Castelo Branco pela 01h com 57 kms percorridos numa noite divertida.
Haja mais!!!

Domingo não posso comparecer na P. Marques, mas haverá lá malta para pedalar.
"INTÈ"

Comentários

Mensagens populares deste blogue

"Rota do Bucho/2016"

Pelo segundo ano consecutivo, resolvi editar a Rota do Bucho, com um passeio pelos trilhos de Malpica do Tejo, uma bonita aldeia onde tenho raízes, que termina à mesa com um belo bucho de ossos à boa moda malpiqueira. Convidei um "magote" de amigos, dos quais dezasseis disseram presente. O ponto de reunião, foi desta vez na Pastelaria Cantinho dos Sabores, na Rotunda da Racha, onde tomamos o cafézinho matinal. Pelas 08h20 partimos em pelotão auto rumo a Malpica do Tejo, onde o Rui e a Sandra Tapadas já nos aguardavam. A previsão era de vento forte e alguns aguaceiros e desta vez o S. Pedro não nos "despontou", mandou mesmo umas belas rajadas de vento e umas belas bátegas de água, que nos atingiram por três vezes, um pouco no início desta pequena aventura, sensivelmente a meio, quando estávamos à vista de um local de abrigo, a aldeia de Lentiscais e no final, em jeito de banho. Pelas 09h00, como planeado, abandonávamos a aldeia rumo ao Monte do Couto do Alberto, en…

"Hoje fomos à romaria"

A manhã acordou hoje límpida e solarenga, num bom incentivo para um bom par de pedaladas asfálticas. Quando saí da garagem já o Álvaro e o Leandro me esperavam. Juntos fomos até à Rotunda das Violetas, ao encontro do Luís Lourenço e do Nuno Eusébio. Pouco depois chegou o Jorge Palma. Para não perder a prática tive ainda que mudar a câmara de ar da minha roda traseira que vinha com um pequeno furo, originado por uma limalha. Já com a "ézinha" pronta a rodar, fizemo-nos à estrada, abandonando a cidade pela Milhã, rumo ao Juncal do Campo pela estradinha panorâmica da Quinta de Valverde. Cruzamos a aldeia e entroncamos na N.12, onde fletimos à direita, rumo ao Padrão, uma pequena aldeia que este fim de semana se encontra engalanada para a festa da Nossa Senhora da Saúde. Entramos na aldeia e fomos tomar o cafezinho matinal no bar junto ao adro da igreja, gentilmente servido por um senhor, creio que festeiro, que fez questão de oferecer os cafezinhos e que agradecemos. Descemos …

Alvaiade, Perdigão e Vila Velha de Rodão"

Hoje, com um pelotão mais numeroso, fomos tomar o cafézinho matinal à Bolaria Rodense, em Vila Velha de Rodão. Abandonamos a cidade pouco depois das 08h30 e rumamos ao Perdigão, com passagem por Sarnadas de Rodão e Alvaiade. Seguimos depois pela estradinha panorâmica que liga o Perdigão a Vila Velha de Rodão, usufruindo da bonitas paisagens sobre a Serra das Talhadas e Vilas Ruivas. Depois da pequena tertúlia na Bolaria Rodense e já com os níveis repostos, rumamos à cidade, com passagem pelo Coxerro e Sarnadas. Aqui voltamos a encontrar o Joaquim Cabarrão e o Salvado, que deram uma volta mais pequena e juntos seguimos até à entrada da cidade, onde nos voltamos a separar, pois o restante grupo foi pela variante à Carapalha. Numa manhã já bem primaveril, alinharam para esta bonita volta, além de mim, o Jorge Palma, Tó Pinto, Fernando "Caraíbas", Sr. Silva, António Leandro e o João Salavessa.  Foram 75 kms, repletos de divertidas pedaladas, na companhia deste animado grupo de …