terça-feira, 22 de março de 2011

"Cardosa"

Hoje, sai de casa pelas 08h45, com intenção de efetuar uma voltinha um pouco mais "musculada".
Rumei à Paiágua, com passagem pelo Salgueiro, Padrão e Lameirinha. Desta vez não parei na Lameirinha, como é hábito, e continuei, subindo a pelas estreias ruas, empedradas, até chegar à estradinha que faz a ligação à Cardosa.

Encontrei a estrada bastante perigosa. Não bastasse a sua estreitez e algumas boas "paredes", estava agora cheia de "lixo" do pessoal da madeira, que por ali anda no corte da floresta.
nalgumas zonas, as anteriores chuvadas, trouxeram à estrada, bastante terra e pedra solta, pelo que todo o cuidado foi pouco.
A chegada à Cardosa é terrivel, com a sua desgastante subida, sempre acima dos dois dígitos, chegando aos 15%.
A performance ainda não está no seu melhor e a ventanía que hoje se fez sentir, fez-me sofrer um bom bocado.

Seguiu-se a descida para o Pé da Serra . . . e ainda bem que foi a descer, pois a subir é terrível . . . e logo á frente, na Azenha de Cima, fiz a minha única paragem, para o cafézinho matinal.
Segui depois em direcção às Sarzedas, continuando pelo Cabeço do Infante, Vilares e Taberna Seca, até finalmente chegar à cidade, já com um bom desgaste, pois desde a Cardosa até Castelo Branco, a forte ventanía, foi o meu pior inimigo.
Foram 77 kms bastante desgastantes, mas, como diz o ditado . . . quem corre por gosto não cansa!!!
<>
Fiquem bem
Vêmo-nos nos trilhos
. . . ou fora deles.
AC

Sem comentários: