Avançar para o conteúdo principal

"No Reino da Pedra"

Hoje, fui à "gaveta" buscar uma das aventuras que por ali tenho em "standby" e fui fazer uma incursão ao Reino da Pedra.
Acompanharam-me o Carlos Sales e o Fernando Micaelo e, pelas 06h30, lá fomos nós em direção a Porto de Mós.
Deixámos a viatura no parque auto dos "Mosqueteiros" e por asfalto, fomos até à Corredoura, subindo depois à meia encosta da Serra de Porto de Mós.
Descemos para o Pé da Serra e por asfalto e estradões, percorremos as aldeias de Pedreiras e Boieira. Algumas centenas de metros mais à frente, após esta última povoação, entrámos num soberbo single track, que durante 6 initerruptos kms, nos levou à Chiqueda.
Subimos ao Carrascal e Porto do Pereiro, entrando numa zona de pedreiras, onde as perninhas sofreram, a bom sofrer, para atingir o ponto alto da serra, naquela latitude.
Entrámos nesse momento, verdadeiramente no reino da pedra.
Valeu-nos o estradão que nos levou ao bonito e esquisito, naquele local, Arco da Memória, tão falado pelos betêtistas que por ali passam.
Pois bem, também já por lá passámos!!!
Saímos do Arco da Memória em estradão, cerca de 2 kms, para entrarmos num outro estradão, tremendamente pedregoso, que parecia querer levar-nos ao céu. Muito lindo!!!
Houve mesmo quem disse-se . . . A calçada romana de S. Blás, na Sierra de Gata, comparada com este trilho . . . é veludo!!!
Era aterrador, mas foi conquistada por todos nós!!!
Para aqui, aconselho que não levem a bike com pneus "maricas", pois de certeza que não iriam resistir à grande quantidade de pedra laminada e pontiaguda!!!
Continuámos em ascensão até às antenas da proteção civil.
Descidas arrebatadoras e subidas de abanar o esqueleto, foi o que tivemos que suportar até chegar-mos ao Vale da Portela, seguindo pela Bezerra e Vale Figueirinhas, onde em vão procurámos um "tasco" para comer e beber algo.
Virámos então à esquerda subindo à Serra da Pevide pela linha férrea desativada, construída para transportar o carvão das Minas da Bezerra à Central Termo Elétrica de Porto de Mós, agora transformada em caminho pedonal e ciclovia.
Chegámos ao alto da Serra e do moinho ali existente e, passando sob os túneis, descemos de novo a Porto de Mós, onde a nossa viatura nos esperava, no local onde a tinhamos deixado.
Arrumámos as bikes e restante material e fomos até à Tasca da Dª. Maria, onde "papámos" um par de bifanas, acompanhadas por outras tantas "jolas", que até "estalaram"!!!
Regressámos então à cidade, após mais uma curta aventura de 58 kms, onde o esqueleto foi bem abanado e a pedra foi rainha.
Fiquem bem.
Vêmo-nos nos trilhos . . .
ou fora deles.
AC
Clip

Comentários

FMicaelo disse…
Excelentes trilhos, numa fantástica aventura em duas rodas. Para memoria futura fica a adrenalina gerada naquele single... fantástico! Venha a próxima!

Mensagens populares deste blogue

Alvaiade, Perdigão e Vila Velha de Rodão"

Hoje, com um pelotão mais numeroso, fomos tomar o cafézinho matinal à Bolaria Rodense, em Vila Velha de Rodão. Abandonamos a cidade pouco depois das 08h30 e rumamos ao Perdigão, com passagem por Sarnadas de Rodão e Alvaiade. Seguimos depois pela estradinha panorâmica que liga o Perdigão a Vila Velha de Rodão, usufruindo da bonitas paisagens sobre a Serra das Talhadas e Vilas Ruivas. Depois da pequena tertúlia na Bolaria Rodense e já com os níveis repostos, rumamos à cidade, com passagem pelo Coxerro e Sarnadas. Aqui voltamos a encontrar o Joaquim Cabarrão e o Salvado, que deram uma volta mais pequena e juntos seguimos até à entrada da cidade, onde nos voltamos a separar, pois o restante grupo foi pela variante à Carapalha. Numa manhã já bem primaveril, alinharam para esta bonita volta, além de mim, o Jorge Palma, Tó Pinto, Fernando "Caraíbas", Sr. Silva, António Leandro e o João Salavessa.  Foram 75 kms, repletos de divertidas pedaladas, na companhia deste animado grupo de …

"Hoje fomos à romaria"

A manhã acordou hoje límpida e solarenga, num bom incentivo para um bom par de pedaladas asfálticas. Quando saí da garagem já o Álvaro e o Leandro me esperavam. Juntos fomos até à Rotunda das Violetas, ao encontro do Luís Lourenço e do Nuno Eusébio. Pouco depois chegou o Jorge Palma. Para não perder a prática tive ainda que mudar a câmara de ar da minha roda traseira que vinha com um pequeno furo, originado por uma limalha. Já com a "ézinha" pronta a rodar, fizemo-nos à estrada, abandonando a cidade pela Milhã, rumo ao Juncal do Campo pela estradinha panorâmica da Quinta de Valverde. Cruzamos a aldeia e entroncamos na N.12, onde fletimos à direita, rumo ao Padrão, uma pequena aldeia que este fim de semana se encontra engalanada para a festa da Nossa Senhora da Saúde. Entramos na aldeia e fomos tomar o cafezinho matinal no bar junto ao adro da igreja, gentilmente servido por um senhor, creio que festeiro, que fez questão de oferecer os cafezinhos e que agradecemos. Descemos …

"Rota do Bucho/2016"

Pelo segundo ano consecutivo, resolvi editar a Rota do Bucho, com um passeio pelos trilhos de Malpica do Tejo, uma bonita aldeia onde tenho raízes, que termina à mesa com um belo bucho de ossos à boa moda malpiqueira. Convidei um "magote" de amigos, dos quais dezasseis disseram presente. O ponto de reunião, foi desta vez na Pastelaria Cantinho dos Sabores, na Rotunda da Racha, onde tomamos o cafézinho matinal. Pelas 08h20 partimos em pelotão auto rumo a Malpica do Tejo, onde o Rui e a Sandra Tapadas já nos aguardavam. A previsão era de vento forte e alguns aguaceiros e desta vez o S. Pedro não nos "despontou", mandou mesmo umas belas rajadas de vento e umas belas bátegas de água, que nos atingiram por três vezes, um pouco no início desta pequena aventura, sensivelmente a meio, quando estávamos à vista de um local de abrigo, a aldeia de Lentiscais e no final, em jeito de banho. Pelas 09h00, como planeado, abandonávamos a aldeia rumo ao Monte do Couto do Alberto, en…