segunda-feira, 25 de abril de 2011

"Barrocas do Ponsul"

Hoje, era dia de queimar parte do excesso de calorias armazenadas nestes dias de Páscoa




Na companhia do Nuno Eusébio e do João Afonso, fomos hoje dar uma voltinha um pouco mais curta que o habitual, mas ainda assim, que desse para queimar alguns excessos.





Numa boa e sem pressas, fomos até à bonita zona do Rio Ponsul e suas barrocas profundas, onde pedalámos em trilhos novos para a rapaziada que hoje me acompanhou e, alguns deles, onde já há algum tempo, não pisava.



saímos pouco depois das 08h, pela Quelha de Santana e fomos logo sujar as bikes para o Quinteiro.



Rumámos depois ao Forninho do Bispo e, após passar o malhão da Casa dos Malpiqueiros, descemos ao Monte do Sordo, em pleno Vale do Ponsul, por um par de descidas adrenalínicas, para nos manter logo acordados e em estado de alerta.



Pedalámos um par de quilómetros pelo velho estradão, virando depois para a Barroca dos Cágados, que seguimos, até ao desvio para o Monte do Pombal.



descemos seguidamente para a bonita e interior Barragem das Casas, ali "plantada" no meio de nenhures e que embeleza um pouco aquela inóspita paisagem.



Passámos a Casa do Estrelo e rumámos ao VG da Granja, pelo roliço estradão, em acentuada subida, até ao malhão do Coito do Abrunhosa.



Seguiu-se a frenética descida dos Bonchalinos até ao Compasso de Baixo, parando na bonita e rudimentar ponte de lage de xisto sobre a Ribeirinha, para uma foto de grupo.



Subimos depois aos Quintalreis de Cima, onde virámos para a Capa Rota, sempre em sentido ascendente.



Uma bonita passagem pelo Casal dos Mourões, com o seu abandonado casario, levou-nos depois a trilhos ziguezagueantes até ao Monte das Sesmarias.



O nosso próximo objectivo era a novel Barragem da Rebouça, onde chegámos após passagem pela Queijeira Nova.



Apontámos depois o azimute à Sra de Mércules, pedalando pelos trilhos da Rebouça de Baixo, agora renovada com novel olival..





Como o Abílio tinha o restaurante fechado, rumámos ao "Dorali", onde encostámos as bikes e bebemos um par de bjecas, aproveitando para por a conversa em dia, pois ainda não eram 12h.



Foram 38 kms em amena cavaqueira e de baixo regime, mais virado para a queima calórica, com passagem por alguns belos recantos nas barrocas do Ponsul.





Fiquem bem.


Vêmo-nos nos trilhos


. . . ou fora deles.


AC

1 comentário:

off road bikers disse...

Ola amigo!!! Você juntamnete com os amigos Nuno Eusébio e João Afonso souberam aproveitar bem o dia!! E ainda aproveitaram para queimar aquelas calorias extras do dia de pascoa heheheheeee. Muito legal o lugar por onde pedalas. fico aqui impressionado com os belos locais, tão belos quanto aqui no Brasil porem com o charme mais europeu. Abraços