Avançar para o conteúdo principal

"Cruzeiro e Posto de Vigia da Serra das Talhadas"

Hoje é quarta feira, dia habitual de pedaladas com a "gordinha".


Fez-me hoje companhia o amigo Carlos Sales, em mais uma incursão exploratória aos trilhos para o meu XIII Raid. Desta vez, coube à bonita Serra das Talhadas, receber a nossa presença.

Pelas 08h, já com a minha bike na "ramona", fui buscar o Carlos. Rumámos à Catraia Cimeira e parámos a "dita" junto ao café da rotunda.


bebemos o cafézinho, preparámos as bikes e respectivo material e pés no pedal . . . aí vamos nós.

Tomámos a direcção do Chão do Galego e de cada vez que olhávamos para cima, até dava arrepios, só de pensar que a nossa maluqueira de hoje era ir dar uma vista de olhos às explendorosas paisagens, vistas daquele miradouro, bem lá no alto.

Mas nada de grave. Por acaso, até nem foi assim tão difícil. Chegados ao cruzeiro e posto de vigia, local onde já tinha chegado uma outra vez de bike, parámos demoradamente e apreciámos as bonitas paisagens, num ângulo de 360 graus, que dali se podem avistar.

Depois foi mesmo a parte exploratória de uns trilhos que sei por ali existirem, mas que parte deles, tive que os "descartar", por estarem completamente entupidos com expesso matagal e árvores caídas ainda do último incêndio.

Mas o objectivo que me levou àquele bonito local, foi cumprido. A passagem que pretendia, foi conseguida e virámos o azimute ao Carregal, para nova fase exploratória.

Alguns momentos, do vais abaixo . . . vens acima, mas o trilho apareceu. E que trilho!!!


Contente com aquela passagem, voltei ao local de partida, agora por asfalto, acompanhado na companhia do amigo Carlos.

Arrumámos as bikes, bebemos uma bjeca fresquinha e regressámos a casa. Mas ao chegar á Ponte Medieval, aproveitei ainda para ver uma outra ligação, desta vez ao Vale das Ovelhas e, como era estradão. fizémo-lo com a "ramona".

Acabei por a "arquivar" para plano B e, mais tarde, procurarei outras ligações, mais ao meu gosto.

Desta vez, foram 29 kms pedalados em bonitos e adrenalínicos trilhos, onde a paisagem envolvente, faz esquecer algumas dificuldades.


Aos "poucochinhos", como se ousa dizer cá pelas beiras, o projeto vai tomando forma e eu, cá me vou entretendo, dando umas pedaladas por aí algures, sem stress e sem grande algazarra.

Fiquem bem.

Vêmo-nos nos trilhos

. . . ou fora deles.

AC

Comentários

JValente disse…
Há por aí um caixotinho do geocaching junto a esse cruzeiro!...

Breve, breve também tenho intenções de o ir lá descobrir!!!

Boa voltinha!
Ferrão disse…
Olá António,
Se puder aí estarei, o ano passado fiz uma incursão por essa serra e fiquei fã.
Quanto a dia 1, fazer o quê? temos que lá ir como é óbvio.
abraço
ogait disse…
Olá!
Pois é Pedro... o dia tarda em chegar! Até tenho medo de lá ir uma última vez... Acho que devia haver um 'Sierra de Gata - Special Edition'. António sempre que posso venho cá 'deitar o olho' a estas belas paisagens.

Abraço
BTT-ALBI disse…
Eu já estive duas vezes de Bike junto desse cruzeiro e uma delas foi "con usted" ! temos que treinar espanhol porque o dia 1 está aí !
1 abraÇo.
Anónimo disse…
Eu, e quem me conhece bem, sabemos que não sou nada de ciumes e muito menos de invejas, mas hoje, ao ver tais e espectaculares paisagens, tenho de reconhecer que ambos os sentimentos me tentaram.
Não passou disso, de tentação, porque eu, enquanto eles "sofriam" eu estava a desfrutar duma bela praia, com sol maravilhoso, com água límpida e com "paisagens" também espectaculares, cheias de curvas, subidas, descidas, ..., é melhor ficar por aqui.
Partilho inteiramente o sentimento do Tiago, começo a ficar ansioso para ir à "gatas" no dia do trabalhador.
Um abraço para todos
Silvério
João Caetano disse…
Meus amigos este fim-de-semana estarei na minha aldeia Chão do Galego no berço da serra das talhadas quem quiser vir dar uma voltinha domingo diga algo tlmº918216970

Mensagens populares deste blogue

"Passeio de Mota pela Galiza"

Mesmo com a meteorologia a contrariar aquilo que poderia ser uma bela viagem à sempre verdejante Galiza, 9 amigos com o gosto lúdico de andar de mota não se demoveram e avançaram para esta bonita aventura por terras "galegas"
Com o ponto de inicio no "escritório" do João Nuno para a dose cafeínica da manhã marcada para as 6 horas da manhã, a malta lá foi chegando.
Depois dos cumprimentos da praxe e do cafezinho tomado foi hora de partir rumo a Vila Nova de Cerveira, o final deste primeiro dia de aventura.
O dia prometia aguentar-se sem chuva e a Guarda foi a primeira cidade que nos viu passar. Sempre em andamento moderado, a nossa pequena caravana lá ia devorando kms por bonitas estradas, algumas com bonitas panorâmicas.
Cruzamos imensas aldeias, vilas e cidades, destacando Trancoso, Moimenta da Beira, Armamar, Peso da Régua, Santa Marta de Penaguião, Parada de Cunhos, Mondim Basto e cabeceiras de Basto, onde paramos para almoçar uma bela "posta", que es…

"Volta vadia a ver o mar"

"A felicidade é um fim de tarde olhando o mar" (Marina Nader)
 . . .e foi esse o objetivo deste meu passeio de bicicleta, que gosto de chamar de "volta vadia". Ir ver o mar na Figueira da Foz.
Delineei o percurso, circular como sempre, juntei um grupo de amigos, também eles fãs deste tipo de passeios velocipédicos e fizémo-nos à estrada.
Saímos de Castelo Branco pelas 06h00 e fomos tomar o primeiro cafezinho da manhã à Pastelaria "Estrela Doce", na Sertã, onde o meu irmão Luís nos esperava.
Depois da dose cafeínica e do pastelinho de nata, seguimos para Condeixa a Nova, o local de partida e chegada desta nossa pequena aventura, estacionando as viaturas no parque auto do Lidl.
Cerca das 08h30, já pedalávamos em direção a Ega, a primeira povoação que passaríamos rumo à Figueira da Foz.
O dia estava ótimo para pedalar e o pouco vento que se fazia sentir era nosso aliado.
Sempre em ritmo animado e em alegre cavaqueira, como é habito, quando algumas "per…

"O Trilho da Mina de Ouro do Conhal"

"Só existe um êxito: a capacidade de levar a vida que se quer." (Cristopher Morley) Logo pela manhã, carinha lavada, pequeno almoço tomado ,cafezinho da praxe e na companhia da minha "Maria", fomos até Santana, na aldeia piscatória do Arneiro para uma manhã lúdica e reconfortante pelo Trilho da Mina de Ouro do Conhal. Ajeitei o trilho, cortando a passagem pela cumeada até ao Miradouro da Serrinha e descida acentuada à Foz da Ribeira do Vale.
Saí da aldeia pelo caminho que lá mais à frente ladeia a Ribeira do Vale até á sua foz.
Neste local, onde a ribeira se encontra com o Rio Tejo, formou-se uma ilha a que dão o nome de Cabecinho. Depois de seguir o caminho até à margem do rio, voltamos atrás e fomos até à ilha, passando por duas pontes suspensas, a primeira sobre a Ribeira do Vale e a segunda mais à frente, para ligar à Ilha do Cabecinho. Esta ilha é pequenina . . .uma ilhota, por assim dizer. Nela encontramos uma casa em ruinas, alguns pinheiros e uma mesa e ba…