Avançar para o conteúdo principal

"Chão da Vã e Camões"

Hoje, na companhia dos amigos Silvério e Pedro Barroca, fomos dar uma voltinha para os lados da Ribeira do Tripeiro, nomeadamente às Aldeias de Chão da Vã e Camões.


O Pedro, como tinha compromissos e tinha que estar mais cedo na cidade, acompanhou-nos apenas até ao Palvarinho e regressou sózinho, conforme préviamente combinado.


Saímos pouco depois das 08h e pela Tapada das Figueiras, rumámos ao Palvarinho, com passagem ao VG da Tega e Lameira do Velho, entrando depois na zona das hortas dos Vales Mindinho, da Garzinda e Escudeiro, onde nos divertimos numas veredas e trilhos engraçados, até cruzarmos a estrada, entrando depois no Palvarinho pelo eu famoso single, lançado à ribalta pelo Roberto Nabais. (por onde andará esse companheiro?)


Ali tomámos o cafézinho matinal no "Fontenário" e despedimo-nos do Pedro, que regressou à cidade pela Ponte de Ferro.


Eu e o Silvério, continuámos o nosso passeio, nas calmas e em conversa animada, passando ao Casal da Bica em direcção a Salgueiro do Campo.


Saímos pelo Vale Cimeiro e cruzámos o Rio Tripeiro, pelas poldras, entrando na Aldeia de Chão da Vã.


Sempre em pedalada descontraída, e em trilhos diversificados, chegámos à pitoresca Aldeia de Camões.


Cruzámos a ribeira para as Alagoas e Rapesão e, pelo pinhal, descemos à Regadia Velha, onde cruzámos a Ribeira que nos deu acesso à Aldeia da Serrasqueira.


Até à Praia Fluvial do Muro, quase não foi necessário pedalar, pois foi sempre em sentido descendente e em largo estradão.


Ali nos entretivemos um pouco, naquele bonito recanto, nesta época do ano, enriquecido com o caudal do rio, ainda a receber àguas das ribeiras circundantes.


Subimos depois ao Palvarinho, numa segunda passagem, onde chegámos pela Tapada, saindo pela Azinheira e S. Lourenço, junto à sua capela, onde virámos à esquerda, para afrontarmos a descida á Ponte de Ferro, na Azenha do Santo.


A subida ao Penedo Gordo, foi desta vez mais complicada, pelo menos até ao Monte da Arieira, pelo muito mau estado do piso, devido às chuvadas invernais.


Pelo Rouxinol, chegámos ao estradão que nos levou ao Monte da Barreira, agora em direcção à Cova do Gato, por onde entrámos na cidade, pelas 13h15 com 61 kms pedalados numa bonita manhã solarenga e convidativa à prática desta salutar modalidade.



Fiquem bem.

Vêmo-nos nos trilhos

. . . ou fora deles.

AC

Comentários

Mensagens populares deste blogue

"Hoje fomos à romaria"

A manhã acordou hoje límpida e solarenga, num bom incentivo para um bom par de pedaladas asfálticas. Quando saí da garagem já o Álvaro e o Leandro me esperavam. Juntos fomos até à Rotunda das Violetas, ao encontro do Luís Lourenço e do Nuno Eusébio. Pouco depois chegou o Jorge Palma. Para não perder a prática tive ainda que mudar a câmara de ar da minha roda traseira que vinha com um pequeno furo, originado por uma limalha. Já com a "ézinha" pronta a rodar, fizemo-nos à estrada, abandonando a cidade pela Milhã, rumo ao Juncal do Campo pela estradinha panorâmica da Quinta de Valverde. Cruzamos a aldeia e entroncamos na N.12, onde fletimos à direita, rumo ao Padrão, uma pequena aldeia que este fim de semana se encontra engalanada para a festa da Nossa Senhora da Saúde. Entramos na aldeia e fomos tomar o cafezinho matinal no bar junto ao adro da igreja, gentilmente servido por um senhor, creio que festeiro, que fez questão de oferecer os cafezinhos e que agradecemos. Descemos …

"Rota do Bucho/2016"

Pelo segundo ano consecutivo, resolvi editar a Rota do Bucho, com um passeio pelos trilhos de Malpica do Tejo, uma bonita aldeia onde tenho raízes, que termina à mesa com um belo bucho de ossos à boa moda malpiqueira. Convidei um "magote" de amigos, dos quais dezasseis disseram presente. O ponto de reunião, foi desta vez na Pastelaria Cantinho dos Sabores, na Rotunda da Racha, onde tomamos o cafézinho matinal. Pelas 08h20 partimos em pelotão auto rumo a Malpica do Tejo, onde o Rui e a Sandra Tapadas já nos aguardavam. A previsão era de vento forte e alguns aguaceiros e desta vez o S. Pedro não nos "despontou", mandou mesmo umas belas rajadas de vento e umas belas bátegas de água, que nos atingiram por três vezes, um pouco no início desta pequena aventura, sensivelmente a meio, quando estávamos à vista de um local de abrigo, a aldeia de Lentiscais e no final, em jeito de banho. Pelas 09h00, como planeado, abandonávamos a aldeia rumo ao Monte do Couto do Alberto, en…

Alvaiade, Perdigão e Vila Velha de Rodão"

Hoje, com um pelotão mais numeroso, fomos tomar o cafézinho matinal à Bolaria Rodense, em Vila Velha de Rodão. Abandonamos a cidade pouco depois das 08h30 e rumamos ao Perdigão, com passagem por Sarnadas de Rodão e Alvaiade. Seguimos depois pela estradinha panorâmica que liga o Perdigão a Vila Velha de Rodão, usufruindo da bonitas paisagens sobre a Serra das Talhadas e Vilas Ruivas. Depois da pequena tertúlia na Bolaria Rodense e já com os níveis repostos, rumamos à cidade, com passagem pelo Coxerro e Sarnadas. Aqui voltamos a encontrar o Joaquim Cabarrão e o Salvado, que deram uma volta mais pequena e juntos seguimos até à entrada da cidade, onde nos voltamos a separar, pois o restante grupo foi pela variante à Carapalha. Numa manhã já bem primaveril, alinharam para esta bonita volta, além de mim, o Jorge Palma, Tó Pinto, Fernando "Caraíbas", Sr. Silva, António Leandro e o João Salavessa.  Foram 75 kms, repletos de divertidas pedaladas, na companhia deste animado grupo de …