terça-feira, 31 de maio de 2011

"Idanha-a-Velha"

Hoje, senti-me indeciso, entre as 07H e as 08h30. Iria pedalar, iria descansar mais um pouco!!!
Entretanto, aquela que tem sido ultimamente a minha companheira de pedaladas asfálticas, a Canyon Aeroad CF 9.0 SL, aguardava pacientemente, que eu tomasse uma decisão.
Ainda por aqui havia uns resquícios de ácido lático, da última aventura, mas . . . bora lá pedalar . . . acamado é que não!!!
Saí de casa já depois das 09h e montado na "contagiante" Canyon Aeroad, resolvi levá-la a passear até Idanha-a-Velha, antiga Capital da Egitânea.
Fui em direcção a Escalos de Baixo, seguindo depois para Escalos de Cima e S. Gens.
Subi a S. Miguel D'Acha, parando no Café da D. Maria, para a dose matinal de cafeína.
Em andamento de passeio e contemplando o que me rodeava, fui até Pedrogão de S. Pedro, virando à direita para Medelim, onde cheguei após passar pela Bemposta.
Em Medelim, fui à fonte, abastecer de água e continuei para Idanha-a-Velha, uma lindíssima aldeia, cheia de história, outrora Capital da Egitânea.
Fui até ao Café, junto ao Pelourinho, onde tomei uma bebida fresca e comi algo mais sólido.
Depois, entretive-me a dar uma volta pela povoação, calmamente, apreciando alguns dos bonitos e históricos locais.

Estava na hora de regressar. Rumei a Alcafozes, que também pretendia visitar, mas já ficaria um pouco tarde, pelo que, ao cruzamento da aldeia, virei à direita em direção à Barragem Marechal Carmona.

Parei na fonte do parque de merendas, para atestar de novo o bidon de água e num ápice, cheguei à Sra da Graça.
Ainda me questionei se haveria de subir a Idanha-a-Nova, ou se iria por Ladoeiro. Optei pelo percurso mais fácil, pelo Ladoeiro. Ainda sentia o "esqueleto" um pouco dorido.

Despois de passar o Ladoeiro, rumei aos Escalos de Baixo, afrontando a última subida do dia, a Monheca.
Até Castelo Branco, foi um instante, após 107 kms em solitário e em verdadeiro ritmo de passeio.
Gostei da visita e vou repetir noutros locais, com alguma história.
Fiquem bem.
Vêmo-nos nos trilhos
. . . ou fora deles.
AC

Sem comentários: