Avançar para o conteúdo principal

"Zebreira"

Depois de uma semana intensa, pelos Caminhos de Santiago, Costa da Morte, Costa de Dexo e Costa Ártaba, dois dias chegaram para voltar de novo às bikes, desta vez à minha "ézinha", que já andava a necessitar uma polidela no selim.
Conviver com os amigos ao fim de semana, é algo que já faz parte do quotidiano e a bike é sempre motivo de união, pena que para alguns o não seja! (dubia amicitias)
Reunimo-nos como habitualmente na Rotunda da Racha, desta vez pelas 07H, para evitar um pouco a calinada mais próxima da hora de almoço.
Apareceram, além de mim, o Jorge Palma, o Luís Lourenço, o Vasco Soares e o Felipe, um companheiro que de quando em vez, quando está na cidade, gosta da nossa companhia, recíproca da nossa parte.
Por consenso, resolvemos ir beber o cafezinho matinal à Zebreira.
Abandonámos a cidade pelo Lanço Grande e passámos os Escalos de Baixo e Ladoeiro, em ritmo animado e bem disposto.
Pela bonita estrada a rasgar a campina, cruzámos o Rio Aravil pela primeira vez e depois ao cruzamento do Rosmaninhal seguimos pela esquerda, em sentido ascendente até à Zebreira, com a primeira paragem, como programado, para a habitual dose de cafeína.
O fato de começarmos cedo dava-nos tempo de sobra para a converseta calma e descontraída, as habituais larachas e piadas de caserna.
Seguimos depois até à rotunda no cruzamento para Alcafozes, com passagem pela barragem da Toulica, um recanto bem conhecido dos pescadores lúdicos.
Na rotunda virámos à esquerda, agora para a Senhora da Graça, parando no parque de merendas da Fonte dos Tourinhos para atesta bidons, pois hoje o calor já fazia estrago.
sempre na chacota, até deu para as "selfies" do Vasco, merendar calmamente uma barrinha nos banquinhos ali colocados e sob a fresca sombra.
A Sra da Graça, subida a Idanha-a-Nova, era a dificuldade do dia e a rapaziada lá se ia preparando para apanhar um belo escaldão, pois é costume aquecer bem naquelas boas centenas de metros.
Não foi o caso. Até acabou por ser bem sofrível e lá fomos pedalando já em direção à cidade.
Entretanto o Álvaro, que hoje ficou agarrado à escala de serviço e não nos pôde acompanhar, logo de início, deu uma apitadela a informar de que ia ao nosso encontro.
E assim  aconteceu. Encontrámo-lo à sombra no alto da subida de S. Gens, a aguardar a nossa chegada.
Passámos os Escalos de Cima e chegámos à cidade ainda antes das 12h, com tempo para a habitual tertúlia na Esplanada das Laranjeiras e mais uns bons minutos de animada conversa.
No final, divertimo-nos, pedalámos 106 kms pelas estradas cá do nosso condado, em são convívio e boa camaradagem.
Amanhã é dia de Btt, com partida das Docas pelas 08h, para umas pedaladas campestres.
 
Fiquem bem.
Vêmo-nos nos trilhos, ou fora deles.
AC  

Comentários

Mensagens populares deste blogue

"Rota do Bucho/2016"

Pelo segundo ano consecutivo, resolvi editar a Rota do Bucho, com um passeio pelos trilhos de Malpica do Tejo, uma bonita aldeia onde tenho raízes, que termina à mesa com um belo bucho de ossos à boa moda malpiqueira. Convidei um "magote" de amigos, dos quais dezasseis disseram presente. O ponto de reunião, foi desta vez na Pastelaria Cantinho dos Sabores, na Rotunda da Racha, onde tomamos o cafézinho matinal. Pelas 08h20 partimos em pelotão auto rumo a Malpica do Tejo, onde o Rui e a Sandra Tapadas já nos aguardavam. A previsão era de vento forte e alguns aguaceiros e desta vez o S. Pedro não nos "despontou", mandou mesmo umas belas rajadas de vento e umas belas bátegas de água, que nos atingiram por três vezes, um pouco no início desta pequena aventura, sensivelmente a meio, quando estávamos à vista de um local de abrigo, a aldeia de Lentiscais e no final, em jeito de banho. Pelas 09h00, como planeado, abandonávamos a aldeia rumo ao Monte do Couto do Alberto, en…

"Hoje fomos à romaria"

A manhã acordou hoje límpida e solarenga, num bom incentivo para um bom par de pedaladas asfálticas. Quando saí da garagem já o Álvaro e o Leandro me esperavam. Juntos fomos até à Rotunda das Violetas, ao encontro do Luís Lourenço e do Nuno Eusébio. Pouco depois chegou o Jorge Palma. Para não perder a prática tive ainda que mudar a câmara de ar da minha roda traseira que vinha com um pequeno furo, originado por uma limalha. Já com a "ézinha" pronta a rodar, fizemo-nos à estrada, abandonando a cidade pela Milhã, rumo ao Juncal do Campo pela estradinha panorâmica da Quinta de Valverde. Cruzamos a aldeia e entroncamos na N.12, onde fletimos à direita, rumo ao Padrão, uma pequena aldeia que este fim de semana se encontra engalanada para a festa da Nossa Senhora da Saúde. Entramos na aldeia e fomos tomar o cafezinho matinal no bar junto ao adro da igreja, gentilmente servido por um senhor, creio que festeiro, que fez questão de oferecer os cafezinhos e que agradecemos. Descemos …

Alvaiade, Perdigão e Vila Velha de Rodão"

Hoje, com um pelotão mais numeroso, fomos tomar o cafézinho matinal à Bolaria Rodense, em Vila Velha de Rodão. Abandonamos a cidade pouco depois das 08h30 e rumamos ao Perdigão, com passagem por Sarnadas de Rodão e Alvaiade. Seguimos depois pela estradinha panorâmica que liga o Perdigão a Vila Velha de Rodão, usufruindo da bonitas paisagens sobre a Serra das Talhadas e Vilas Ruivas. Depois da pequena tertúlia na Bolaria Rodense e já com os níveis repostos, rumamos à cidade, com passagem pelo Coxerro e Sarnadas. Aqui voltamos a encontrar o Joaquim Cabarrão e o Salvado, que deram uma volta mais pequena e juntos seguimos até à entrada da cidade, onde nos voltamos a separar, pois o restante grupo foi pela variante à Carapalha. Numa manhã já bem primaveril, alinharam para esta bonita volta, além de mim, o Jorge Palma, Tó Pinto, Fernando "Caraíbas", Sr. Silva, António Leandro e o João Salavessa.  Foram 75 kms, repletos de divertidas pedaladas, na companhia deste animado grupo de …