Avançar para o conteúdo principal

"Volta Ibérica"

Progamei esta volta, para fazer mais um treino de longa distância.
À partida, era para ir sózinho, mas, à ultima da hora, apareceu um companheiro para me acompanhar, o João Afonso.

Fui buscá-lo pelas 06h30 e rumámos a Nisa, onde tinha início e fim, a voltinha delineada.
Descarregámos as bikes e preparámos o material e, logo ali, no café onde ontem estivemos a tomar café, voltámos hoje, a ingerir a matinal dose de cafeína.
Saímos cerca das 08h e rumámos à Barragem de Póvoa e Meadas, mas, numa indecisão de percurso, acabámos por ir por estrada diferente, o que acabou por nos poupar 9 kms no percurso inicial.
Chegámos a Castelo de Vide e apesar da vontade de subir ao alto, para comer um daqueles deliciosos e enormes pasteis de nata, que saboreara quando por ali passei num passeio da malta das docas, com destino a Marvão, (pena não ter continuidade!!!) não o fizémos e seguimos pela variante até à Portagem, onde recordações antigas me vieram à memória, quando ía de bike até à praia fluvial da Portagem e o meu pessoal ía lá ter de carro. Velhos tempos!!!
Seguimos depois rumo a Espanha e passados 10 kms, estávamos a passar a fronteira de Porto Roque em direcção a Valência de Alcântara, com passagem na Aldeia de Las Huertas de Cansa.
Em Valência, virámos à direita para S. Vicente de Alcântara, sempre em boa velocidade e com o vento a ajudar um pouco.
Tomámos depois a direção de Albuquerque, onde parámos à saída da cidade, num bar, para beber uma bebida fresca e atestar bidons.
Virámos depois à direita, para La Codosera e alguns kms após a passagem por esta localidade, chegámos à fronteira, que cruzámos, pela Ponte Internacional mais pequena do mundo, segundo consta. Uma pequena ponte pedonal de madeira.
Estávamos já em Portugal, na pequena Aldeia do Marco. A estrada alcatroada, começava ali e levou-nos até Esperança, onde efetuámos nova paragem para comer uma saborosa bifana, acompanhada duma bebida fresca.
A direção era agora para Arronches, onde à entrada, virámos à direita para Alegrete.
A partir de La Codosera, o vento, que até então nos dera uma ajuda, tornou-se depois nosso inimigo, dificultando-nos bastante a progressão, soprando sempre forte e frontal.
A partir de Arronches, foi mesmo um suplício até ao final.
Passámos por Mosteiros e Vale de Cavalos até chegarmos à base do monte, onde se encontra o Castelo de Alegrete, virando à esquerda para a Navelonga e Santiago, onde apanhámos a estrada principal, já a 3 kms de Portalegre.
Continuámos, agora já por estrada bem conhecida e, passámos Fortios e Alpalhão para chegarmos a Nisa, o nosso destino final, um pouco antes das 16h, com 186 kms pedalados por bonitas estradas panorâmicas, algumas das quais já tinha saudade, pois já por ali passara no final de duas etapas dos Ciclo Brevets, com final em Albuquerque e em La Codosera, isto, já lá vão seguramente uns 14 anos.
Um excelente dia de pedaladas, com muito boas sensações, apesar da forte ventania, enriquecido pela excelente companhia do amigo João Afonso, que está entra numa boa forma.
Antes da partida para a Suíça, pretendo ainda efetuar mais umas duas voltinhas longas, até final do corrente mês, para entrar então na fase de "restauro". eh eh eh!!!

Fiquem bem.
Vêmo-nos nos trilhos
. . . ou fora deles.
AC

Comentários

Mensagens populares deste blogue

"Rota do Bucho/2016"

Pelo segundo ano consecutivo, resolvi editar a Rota do Bucho, com um passeio pelos trilhos de Malpica do Tejo, uma bonita aldeia onde tenho raízes, que termina à mesa com um belo bucho de ossos à boa moda malpiqueira. Convidei um "magote" de amigos, dos quais dezasseis disseram presente. O ponto de reunião, foi desta vez na Pastelaria Cantinho dos Sabores, na Rotunda da Racha, onde tomamos o cafézinho matinal. Pelas 08h20 partimos em pelotão auto rumo a Malpica do Tejo, onde o Rui e a Sandra Tapadas já nos aguardavam. A previsão era de vento forte e alguns aguaceiros e desta vez o S. Pedro não nos "despontou", mandou mesmo umas belas rajadas de vento e umas belas bátegas de água, que nos atingiram por três vezes, um pouco no início desta pequena aventura, sensivelmente a meio, quando estávamos à vista de um local de abrigo, a aldeia de Lentiscais e no final, em jeito de banho. Pelas 09h00, como planeado, abandonávamos a aldeia rumo ao Monte do Couto do Alberto, en…

"Hoje fomos à romaria"

A manhã acordou hoje límpida e solarenga, num bom incentivo para um bom par de pedaladas asfálticas. Quando saí da garagem já o Álvaro e o Leandro me esperavam. Juntos fomos até à Rotunda das Violetas, ao encontro do Luís Lourenço e do Nuno Eusébio. Pouco depois chegou o Jorge Palma. Para não perder a prática tive ainda que mudar a câmara de ar da minha roda traseira que vinha com um pequeno furo, originado por uma limalha. Já com a "ézinha" pronta a rodar, fizemo-nos à estrada, abandonando a cidade pela Milhã, rumo ao Juncal do Campo pela estradinha panorâmica da Quinta de Valverde. Cruzamos a aldeia e entroncamos na N.12, onde fletimos à direita, rumo ao Padrão, uma pequena aldeia que este fim de semana se encontra engalanada para a festa da Nossa Senhora da Saúde. Entramos na aldeia e fomos tomar o cafezinho matinal no bar junto ao adro da igreja, gentilmente servido por um senhor, creio que festeiro, que fez questão de oferecer os cafezinhos e que agradecemos. Descemos …

Alvaiade, Perdigão e Vila Velha de Rodão"

Hoje, com um pelotão mais numeroso, fomos tomar o cafézinho matinal à Bolaria Rodense, em Vila Velha de Rodão. Abandonamos a cidade pouco depois das 08h30 e rumamos ao Perdigão, com passagem por Sarnadas de Rodão e Alvaiade. Seguimos depois pela estradinha panorâmica que liga o Perdigão a Vila Velha de Rodão, usufruindo da bonitas paisagens sobre a Serra das Talhadas e Vilas Ruivas. Depois da pequena tertúlia na Bolaria Rodense e já com os níveis repostos, rumamos à cidade, com passagem pelo Coxerro e Sarnadas. Aqui voltamos a encontrar o Joaquim Cabarrão e o Salvado, que deram uma volta mais pequena e juntos seguimos até à entrada da cidade, onde nos voltamos a separar, pois o restante grupo foi pela variante à Carapalha. Numa manhã já bem primaveril, alinharam para esta bonita volta, além de mim, o Jorge Palma, Tó Pinto, Fernando "Caraíbas", Sr. Silva, António Leandro e o João Salavessa.  Foram 75 kms, repletos de divertidas pedaladas, na companhia deste animado grupo de …