quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

"Pelos Vales de Ronções, Lurgo da Nogueira e Salgueirinho"

Ontem, pelo fim da tarde, telefonou-me o Silvério a combinar uma voltinha de Btt.

Pois claro, como não poderia deixar de ser, estou sempre pronto para umas pedaladas e, lá combinámos encontrar-nos pelas 08h na Pastelaria "A Ministra".
O Pedro Barroca, juntou-se à malta e fomos os três divertir-nos um pouco dando umas pedaladas nesta bonita manhã.
Saímos em direção à Fonte da Mula, que se encontrava completamente gelada com um enorme manto de gelo, que não fosse o gorro sob o capacete, acho que as orelhas caíam!!!
Passámos as obras do novo aeroporto e entrámos no Curral do Prego, continuando pelo Monte Brito e Vinha do Marco até aos Escalos de Baixo.
Aqui, entrámos na povoação e tomámos a direção do Vale da Silveira, virando depois para o Vale de Lobo, indo entroncar na estradinha que liga a Mata à Lousa, no sítio da Margalha.
À entrada da Lousa encontrámos o Tiago, que estava de saída para uma curta voltinha com a asfáltica.
Demos dois dedos de conversa e seguimos em direção aos Muros, descendo ao Vale de Ronções, onde parámos para apreciar aquele bonito recanto.
Continuando a nossa pequena aventura, descemos à ribeira, que cruzámos e subimos à Nesvelha,
onde virámos à esquerda para o Lurgo da Nogueira, após descida adrenalínica, hoje sem a habitual companhia do gado vacum. Parámos junto à Ribeira de Alpreade, na antiga passagem para o Bicho de Ferro.
Subimos até às proximidades da Capelinha de S. Gerardo, por um trilho que adoro fazer, e descemos depois para o Arraial do Frei Simão, tomando depois o rumo às Bacias. Aqui, apontámos azimute ao Caroço e Vale das Pulgas, entrando na Aldeia da Mata junto ao cemitério.
Parámos num café local para comer e beber algo. Já com as calorias repostas, saímos da aldeia pela zona do Lagar do Tomé e descemos por um bonito trilho à Ribeira do Salgueirinho e subindo ao Coito do Leitão, apanhámos o estradão para o Alto da Monheca, onde, para cumprir compromissos horários, optámos por um pouco de asfalto.
Voltámos a entrar nos trilhos na zona do Barrabáz e seguindo pelo Barrão, Tapada da Nogueira e Balorca, depressa chegámos ao Monte S. Luís.
A cidade já quase se avistava e a nossa pequena aventura estava quase no seu final.
Entrámos no asfalto na Fonte Santa e tomámos a direção à cidade, onde chegámos, com 71 kms pedalados, numa bela manhã para a prática deste nosso salutar desporto.
Fiquem bem.
Vêmo-nos nos trilhos
. . . ou fora deles.
AC
Clip de Vídeo:

2 comentários:

Anónimo disse...

Olá,
óptima surpresa mesmo à porta de casa!
abraço, Tiago

Silvério disse...

Mais um dia explêndido a praticar o meu hobby, ou melhor, a minha paixão, pedalar ao "abrigo" dos 4P's, hoje com a "amante rechonchuda" e com dois amigos que acrescentam sempre muito ao prazer vivido nestas viltinhas, obrigado! Destaco também o facto de mais uma vez ter sido presenteado com muitos quilómetros de trilhos a extriar, que para mim é sempre um "tempero" especial!
Um abraço
Silvério