Avançar para o conteúdo principal

Rota do Castelejo e Lavacolhos"

Aproveitando este inverno primaveril, fui hoje, na companhia do Carlos Sales, reviver uns trilhos onde já uma "catrefada" de anos não pedalava com a btt.
Fui buscar o Carlos pelas 07h15 e rumámos ao Fundão com paragem na Pastelaria, onde já somos "habitués".
Tomámos o cafézinho da manhã e comemos um bolinho quase acabado de fazer e fizémo-nos aos trilhos, numa das manhãs mais frias de que me lembro, a pedalar. O termómetro marcava 1 grau negativo.
Saímos da cidade, pelo Vale das Ganas, com uma daquelas "russas", onde quase toda a vegetação dobrava com o peso do gelo e as zonas húmidas, charcos de água e pequenos ribeiros, eram autênticas placas de gelo.
Em determinada altura o Carlos teve mesmo que parar e tirar as luvas para aquecer as mãos.
Mas a paisagem era incrível, toda vestida de tons prateados e com as neblinas a criarem uma panorâmica quase surreal. Lindíssimo!!
Retomámos a pedalada, pela Quinta de Stª. Teresinha e quase sempre em estradão, passámos pelo Prado do Infante, Quinta do Poleto, Soalheira, Quinta da Comenda e Lameiras.
Não havendo grandes subidas que nos inquietassem, lá íamos parando, aqui e ali, para apreciar a paisagem e registar o momento com a minha digital.
Lá fomos pedalando, ziguezagueando pelos Montesinhos, com passagem na capelinha da Srª. do Mosteiro, no Casal de Stª. Maria, seguindo depois pelo Pomar e Portela, até entramos na Aldeia do Castelejo.
Cruzámos a aldeia e saímos de novo para os trilhos, agora em direção às Fatelas, Peneda e Muro, com nova paragem na bonita Praia Fluvial de Lavacolhos, onde o Carlos ficou logo a magicar uma deslocação áquele pitoresco local com a sua caravana, para um fim de semana agradável com a família, lá mais para a primavera, ou verão.
Subimos depois à Aldeia de Lavacolhos, com passagem pelas suas bonitas ruelas e onde parámos no Café Tita, para hidratarmos o corpinho com uma bebida adocicada.
Seguimos agora para o Cabeço do Ribeiro e seguidamente para a Enxabarda, onde também fizémos uma pequena visita à aldeia, com passagem nas suas estreitas ruas.
O percurso de hoje e, como é meu hábito orientá-los, era circular e, estava já na hora de virar o azimute, lá para os lados da zona de partida.
Seguimos para o Vale da Roda e Enxabardinha, chegando ao bonito Santuário de Santa Luzia, onde parámos para uma visita mais pormenorizada.
Alí comemos a "bucha" e tirámos a foto de grupo da praxe, pondo depois pés nos pedais, pois estava na hora do regresso.
Descemos para a Courela e passado o Serrado, enfrentámos a mais dura subida do dia, apesar de asfaltada e posteriormente empedrada, ao Souto da Casa.
Aqui, se ainda havia alguma réstea de frio . . . simplesmente, foi-se!!!
Cruzámos a estrada e até ao Freixial, foi práticamente sempre a descer.
O Fundão estava já no nosso horizonte e a curta distância, mas demos por alí ainda umas pedaladas pelo Chão da Velha, Quinteiros e Tapada, onde fomos brindados, talvez com os trilhos mais bonitos do percurso.
Passámos a Tapada, Borralheira, Ulmeirinha e Quinta da Nave, entrando no Fundão pela Arraboa e Nora, com 52 kms pedalados em trilhos diversificados e com paisagens impares, nesta altura do ano.
Foi de fato uma manhã gratificante, praticando um desporto que me motiva e me faz alhear um pouco da idade, que já me vai avisando que determinado tipo de pedalada, já está em fim de contrato e que as renovações, terão que ser cada vez mais ponderadas.
Há pois, que ir ajustando o "software", pois o "hardware" já está descontinuado e sem hipótese de "upgrades". Sobretudo, começar a utilizar de novo a "fórmula", onde a "sensatez" predomina e da qual já andava um pouco arredado.!!! Mea Culpa!!!
Fiquem bem
Vêmo-nos nos trilhos
. . . ou fora deles.
AC
Clip vídeo.

Comentários

rogerioelvas disse…
simplesmente ***** estrelas
Rogerio/Belmonte
Silvério disse…
Mais um passeio que me deixa com muita água na boca. Efeito Serra, neste caso a bela Gardunha e do lado da não menos bela Cova da Beira.
Com esta excelente reportagem, fotos e descrições, lá fiz o meu passeio virtual o que me permitiu saciar um bocadinho o apetite!
O máximo era a Gardunha ficar "branquinha" nestes próximos dias e proporcionar-nos um passeio como o que tivemos o prazer de desfrutar no ano passado. Nessa situação o frio é melhor de suportar!
Um abraço
Silvério
Fidalgo disse…
Belo passeio pela serra e cova da beira. Esperamos contar com a tua companhia durante muitos anos e agora mais, uma vez que pelas palavras, vais abrandar o ritmo, talvez te aproximes mais do meu.Ritmo alto ou baixo, é preciso é que nos divirtamos a pedalar. Um abraço e até breve.Fidalgo.

Mensagens populares deste blogue

Alvaiade, Perdigão e Vila Velha de Rodão"

Hoje, com um pelotão mais numeroso, fomos tomar o cafézinho matinal à Bolaria Rodense, em Vila Velha de Rodão. Abandonamos a cidade pouco depois das 08h30 e rumamos ao Perdigão, com passagem por Sarnadas de Rodão e Alvaiade. Seguimos depois pela estradinha panorâmica que liga o Perdigão a Vila Velha de Rodão, usufruindo da bonitas paisagens sobre a Serra das Talhadas e Vilas Ruivas. Depois da pequena tertúlia na Bolaria Rodense e já com os níveis repostos, rumamos à cidade, com passagem pelo Coxerro e Sarnadas. Aqui voltamos a encontrar o Joaquim Cabarrão e o Salvado, que deram uma volta mais pequena e juntos seguimos até à entrada da cidade, onde nos voltamos a separar, pois o restante grupo foi pela variante à Carapalha. Numa manhã já bem primaveril, alinharam para esta bonita volta, além de mim, o Jorge Palma, Tó Pinto, Fernando "Caraíbas", Sr. Silva, António Leandro e o João Salavessa.  Foram 75 kms, repletos de divertidas pedaladas, na companhia deste animado grupo de …

"Hoje fomos à romaria"

A manhã acordou hoje límpida e solarenga, num bom incentivo para um bom par de pedaladas asfálticas. Quando saí da garagem já o Álvaro e o Leandro me esperavam. Juntos fomos até à Rotunda das Violetas, ao encontro do Luís Lourenço e do Nuno Eusébio. Pouco depois chegou o Jorge Palma. Para não perder a prática tive ainda que mudar a câmara de ar da minha roda traseira que vinha com um pequeno furo, originado por uma limalha. Já com a "ézinha" pronta a rodar, fizemo-nos à estrada, abandonando a cidade pela Milhã, rumo ao Juncal do Campo pela estradinha panorâmica da Quinta de Valverde. Cruzamos a aldeia e entroncamos na N.12, onde fletimos à direita, rumo ao Padrão, uma pequena aldeia que este fim de semana se encontra engalanada para a festa da Nossa Senhora da Saúde. Entramos na aldeia e fomos tomar o cafezinho matinal no bar junto ao adro da igreja, gentilmente servido por um senhor, creio que festeiro, que fez questão de oferecer os cafezinhos e que agradecemos. Descemos …

"Rota do Bucho/2016"

Pelo segundo ano consecutivo, resolvi editar a Rota do Bucho, com um passeio pelos trilhos de Malpica do Tejo, uma bonita aldeia onde tenho raízes, que termina à mesa com um belo bucho de ossos à boa moda malpiqueira. Convidei um "magote" de amigos, dos quais dezasseis disseram presente. O ponto de reunião, foi desta vez na Pastelaria Cantinho dos Sabores, na Rotunda da Racha, onde tomamos o cafézinho matinal. Pelas 08h20 partimos em pelotão auto rumo a Malpica do Tejo, onde o Rui e a Sandra Tapadas já nos aguardavam. A previsão era de vento forte e alguns aguaceiros e desta vez o S. Pedro não nos "despontou", mandou mesmo umas belas rajadas de vento e umas belas bátegas de água, que nos atingiram por três vezes, um pouco no início desta pequena aventura, sensivelmente a meio, quando estávamos à vista de um local de abrigo, a aldeia de Lentiscais e no final, em jeito de banho. Pelas 09h00, como planeado, abandonávamos a aldeia rumo ao Monte do Couto do Alberto, en…