domingo, 8 de janeiro de 2012

"Rota do Alcaide"

Há que aproveitar este inverno primaveril.

Nada melhor que umas boas pedaladas em comunhão com a natureza. E foi isso que eu e o Nuno Eusébio fizémos hoje.
O Nuno foi-me buscar às 07h30 e rumámos ao Fundão.
Estacionámos a viatura e fomos à pastelaria beber um cafézinho, que acompanhei com um bolinho ainda quentinho. Maravilha!!!
Preparámos as bikes e restante material e fizémo-noas aos trilhos.
Aquela hora da "matina" estava um frio de rachar e a neblina cobria grande parte da Cova da Beira.
Cruzámos a via férrea junto à Quinta do Padre Leal e continuámos em direção à Quinta da Nogueira, seguindo-se Valverde, que mal se via envolta na neblina.
Virámos depois para a Alagoa, Azenha Nova e chegámos aos Chãos, onde tomámos o rumo à Serra de S. Macário, levando a primeira aquecidela na subida do Folhadeiro.
Ziguezagueámos pelo vale, nas proximidades do Alcaide, com passagem pelo Vale Serrão, Covão, Malhadil e Chafurdas, até que chegámos junto à Estação da Fatela e onde demos início à longa subida de 3,4 kms até ao VG da Cortiçada e onde se encontram as antenas.
Valeu o esforço, pela imponente paisagem que dali se avistava sobre todo o vale, para além da Marateca.
Pedalámos depois no estradão pelo Alto da Serra e, cruzando a estrada que sobe de Alpedrinha, tomámos a direção da casa Florestal no alto de Alcongosta, com passagem pelo alto da Catraia do Falcão e VG da Coutada.
Belíssimos trilhos entre carvalhos e castanheiros, que não nos deixaram indiferentes.
Neste trajeto, encontrámos um grupo de betetistas, alguns meus conhecidos, dos velhos passeios do Freixial.
Da casa florestal, descemos a Alcongosta pela Portela e, cruzando a vila, virámos à esquerda para a Portela e, pelas Sesmarias, após uma bonita secção de trilhos ao estilo "freeride", chegámos de novo ao Fundão, após 35 kms bem divertidos.
Por belos trilhos, alguns, bem adrenalínicos e que, aliados às magníficas paisagens que hoje desfrutámos, proporcionaram-nos uma excelente manhã de pedaladas.
Fiquem bem
Vêmo-nos nos trilhos
. . . ou fora deles.
AC
Clip de filme.

1 comentário:

Silvério disse...

BONITO! Parabéns pelos trilhos e belas paisagens com cores deslumbrantes a que tiveram direito e obrigado pela partilha!
Esta região para álem da beleza também nos brinda sempre com muito frio. Com base na experiência digo que é a zona mais fria da Beira Baixa. Do tunel até ao vale da Ribeira da Meimoa, a temperatura baixa 4-5 graus! Ainda ontem lá passámos já perto das 9h e o indicador de temperatura do carro mostrou 0,5 graus!
Um Abraço