Avançar para o conteúdo principal

"Pelas Serras da Gorda e do Ramiro"

Já há uns tempinhos que andava a olhar para aquelas escarpas, sempre que passava na estrada nacional, em direção às Termas de Monfortinho, quer de carro, quer com a bike fininha.

Imaginava as paisagens que lá do alto podia contemplar. E vai daí, toca a trabalhar num track gps para criar um percurso, que saísse da Aldeia de Salvador pela cumeada da Serra da Gorda até Monfortinho.
No regresso, faria o percurso do GR12E7 até Penha Garcia. Terminaria com passagem pela cumeada da Serra do Ramiro, até ao ponto de partida.
Pois bem, foi mesmo isso que fiz e hoje, fui ver o que dali saía.
Acompanhou-me o Carlos Sales nesta minha aventura.
Fui buscá-lo pelas 07h30 e na minha viatura, rumámos a Salvador. Estacionámos e fomos de imediato tomar o cafézinho matinal, pois estava um frio do "caraças"!!!
Preparámos as bikes e restante material e subimos ao cimo do povo, virando à direita para o primeiro trilho, que nos levou aos Brejos, continuando junto ao arraial da Antónia Tomé, Moinho do Tomás e Ribeirinha, com forte e longa subida à cumeada que nos fez dissipar de imediato o frio que até então nos acompanhava.
Estávamos já na Cumeada da Serra Gorda e, com passagem na Veiga da Senhora e Barroca das Choças, ladeámos as Piçarras do Corvo e da Lapa, subindo ao VG da Cabeça Gorda e Posto de Vigia.
O trilho bastante dificil e pedregoso, com subidas e descidas adrenalínicas, davam-nos pouco descanso.
Continuámos depois em direção ao VG da Fonte Longa e Cabeço do Zambujal, descendo ao Vale das Vinhas, já à entrada das Termas de Monfortinho, onde entrámos pelo Bairro do Valagoto.
Estacionámos as bikes na esplanada do Restaurante "O Luís" e "arrecadámos" dois deliciosos pregos, que acompanhei com uma "jola" fresquinha, repondo momentâneamente as energias gastas.
A Serra da Gorda "já era", faltava agora a Serra do Ramiro, mas isso, lá mais para a frente. Agora íamos entreternos a pedalar no trajeto do GR12E7, até Penha Garcia.
Os trilhos melhoraram bastante. Abandonámos os trilhos pedregosos e escorregadios, para estradões mais fluídos, com algumas passagens singulares.
A paisagem também mudou. Aquela belíssima panorâmica que nos acompanhou durante toda a travessia da serra, jamais irei esquecer. Foi brutal!!!
Saímos das Termas pelo Vale de Santa Maria e rumámos à Aldeia de Monfortinho, onde virámos á esquerda, sempre pelo GR12E7, em direção às Pedras Ninjas, um bonito lugarejo, práticamente abandonado.
Subimos seguidamente ao malhão da Petisca e pelas Sapateiras, Chão do Andrade e Tapada da Senhora, chegámos a Penha Garcia, com os olhos postos na bonita imagem da aldeia cravada na encosta granítica.
Subimos ao Castelo pelas duras rampas das ruelas empedradas e ali parámos, para descansar um pouco e admirar aquele bonito "postal".
Subimos então à cumeada da Serra do Ramiro e em constante sobe e desce, passámos o Covão e após a subida ao VG do Campofrio, foi práticamente sempre a descer até Salvador, terminando com aquela terrivel descida, mais própria para "downhillers"
Foram 62 intensos kms, com bastante acumulado positivo para a quilometragem realizada.
Mas valeu bem a pena, sobretudo, por toda a envolvente de que desfrutámos pelas Cumeadas das Serras da Gorda e do Ramiro e pelos adrenalínicos e bastante técnicos trilhos que conseguimos ultrapassar. Pelas longas e penosas subidas que conquistámos e pelas "dançarinas" descidas que realizámos. Pelas lindíssimas e panorâmicas paisagens que desfutámos e, no meu caso, pela excelente companhia do Carlos Sales, sempre pronto para uma aventurazita, desde que possa e cuja companhia bastante aprecio.
Fiquem bem.
Vêmo-nos nos trilhos
. . . ou fora deles.
AC
Clip de Vídeo.

Comentários

Silvério disse…
Parabéns aos dois pelos trilhos que desbravaram, talvez nunca antes pedalados, e pelas belas paisagens que apreciaram, que me parece só um numero restrito de pessoas teve o prazer de o fazer.
Fico a aguardar uma oportunidade para um dia destes também vir a desfrutar do mesmo!
Um abraço
Silvério
Fidalgo disse…
Vieram para os meus domínios sem me pedirem autorização!!!! Essa não vou perdoar. Ainda por cima nem me convidaram para o prego e a jola... Imperdoável.Parte dos trilhos conheço-os bem,mas também ando com vontade de fazer essas duas serras. Dá para me enviares o Track de Gps?
Um abraço e para a próxima, digam alguma coisa, que eu em principio estou por cá.
Unidospelopedal disse…
Belo post e blog digo-vos já.

As fotos mais a qualidade dos vossos "passeios" por esses trilhos bem longos faz crescer água no pedal.

Meus caros continuação de boas pedaladas e bom ano com muita saúde é o que se quer.

Mensagens populares deste blogue

"Passeio de Mota pela Galiza"

Mesmo com a meteorologia a contrariar aquilo que poderia ser uma bela viagem à sempre verdejante Galiza, 9 amigos com o gosto lúdico de andar de mota não se demoveram e avançaram para esta bonita aventura por terras "galegas"
Com o ponto de inicio no "escritório" do João Nuno para a dose cafeínica da manhã marcada para as 6 horas da manhã, a malta lá foi chegando.
Depois dos cumprimentos da praxe e do cafezinho tomado foi hora de partir rumo a Vila Nova de Cerveira, o final deste primeiro dia de aventura.
O dia prometia aguentar-se sem chuva e a Guarda foi a primeira cidade que nos viu passar. Sempre em andamento moderado, a nossa pequena caravana lá ia devorando kms por bonitas estradas, algumas com bonitas panorâmicas.
Cruzamos imensas aldeias, vilas e cidades, destacando Trancoso, Moimenta da Beira, Armamar, Peso da Régua, Santa Marta de Penaguião, Parada de Cunhos, Mondim Basto e cabeceiras de Basto, onde paramos para almoçar uma bela "posta", que es…

"Volta vadia a ver o mar"

"A felicidade é um fim de tarde olhando o mar" (Marina Nader)
 . . .e foi esse o objetivo deste meu passeio de bicicleta, que gosto de chamar de "volta vadia". Ir ver o mar na Figueira da Foz.
Delineei o percurso, circular como sempre, juntei um grupo de amigos, também eles fãs deste tipo de passeios velocipédicos e fizémo-nos à estrada.
Saímos de Castelo Branco pelas 06h00 e fomos tomar o primeiro cafezinho da manhã à Pastelaria "Estrela Doce", na Sertã, onde o meu irmão Luís nos esperava.
Depois da dose cafeínica e do pastelinho de nata, seguimos para Condeixa a Nova, o local de partida e chegada desta nossa pequena aventura, estacionando as viaturas no parque auto do Lidl.
Cerca das 08h30, já pedalávamos em direção a Ega, a primeira povoação que passaríamos rumo à Figueira da Foz.
O dia estava ótimo para pedalar e o pouco vento que se fazia sentir era nosso aliado.
Sempre em ritmo animado e em alegre cavaqueira, como é habito, quando algumas "per…

"O outro lado da Estrêla"

Uma vez mais, resolvi fazer umas das minhas "voltas vadias", programadas para este ano, que espero mais rico em aventuras lúdicas e de partilha com amigos. Criei um percurso que chamei de "o outro lado da Estrela", pois a nossa querida Serra da Estrela só é conhecida pela maioria da malta pelas " Torres, Adamastores e outros alimentadores de egos". Mas a serra não é só isso, tem o outro lado, bem bonito por sinal, repleto de lindas panorâmicas e bonitas aldeias. Umas históricas, outras não, mas todas elas com encanto e uma história para contar. Juntaram-se à minha ideia, 14 companheiros e amigos, todos eles ávidos de uma boa aventura e bons momentos de convívio e sã camaradagem. Juntámo-nos na Rotunda da Racha, junto à loja do David, a Feelsbike, pelas 07h00, rumando seguidamente ao Vale da Amoreira, onde estabelecemos o "paddock", junto à Casa de Pasto Ideal, para uma reposição calórica e hidratação atempada, logo após a chegada. Saímos para a…