Avançar para o conteúdo principal

"Transpirenaica em Btt - Dia 1"

Após 1029 kms percorridos naquela que é considerada a a mais comprida e dura travessia da Peninsula Ibérica, com um acumulado positico de 25.587 m.
Esta travessia cheia de encanto e bastante atrativa, passa pelos belos parques naturais e cumes montanhosos mais representativos dos Pirineus Catalães, Aragoneses e Navarros.
O dia D chegou finalmente e no passado dia 19 do corrente mês, rumei a Lisboa, na companhia do Carlos Pio, numa viatura comercial alugada que nos transportou assim como as bikes ao Aeroporto da Portela, em Lisboa.
Aqui nos juntámos aos outros dois companheiros de aventura, o Didier Valente e o Bruno Malheiro.
Depois das habituais peripécias, novo para mim, do check in com as caixas das bikes, a entrega para embarque e outras peripécias, que se tornaram algo cansativas, lá embarcámos num avião da Easy Jet, pelas 10h30, rumo a Barcelona.
A viagem com a duração de cerca de hora e meia decorreu sem incidentes, com a malta a passar "pelas brasas" durante quase todo o percurso.
No Aeroporto de Barcelona, de novo a "canseira" da recolha das caixas das bikes e dos alforges e arrasstá-las para o autocarro que nos levou à estação da RENFE, onde apanhámos o comboio para Sants.
Aqui esperámos cerca de meia hora e apanhámos outro comboio para Llançá.
Durante o percurso e sempre que no nosso espaço se criava alguma amplitude, íamos montando as bikes e quando o comboio parava nalguma estação, lá ia o Bruno Malheiro numa corridinha à plataforma deixar a caixa vazia. E esta, heim!!!
Chegámos a Llançá ao fim da tarde e já com as bikes montadas com alforges, eu e o Carlos, pois o Didier e o Bruno, levavam mochila.
Alojámo-nos então no Albergue junto à estação arrumámos a "tralha" e fomos à procura de jantar.
No dia seguinte estava toda a malta com a adrenalina em alta, pronta para afrontar o nosso primeiro dia de pedaladas e desta grande aventura.
Saímos cedo, pouco depois das 07h e fomos até à praia de Llançá, uma pacata aldeia turística da costa mediterrânica..
Na primeira subida do dia, ao alto de San Silvestre, apenas percorridos os primeiros 5 kms, a corrente da bike do Bruno Malheiro, não aguentou a sua vigorosa pedalada e "rendeu-se", prostando-se no solo.
Um link colocado pelo Didier, pô-la de novo "ativa" e lá continuámos a nossa primeita etapa em direção a Albanyá.
Passámos por Villaminiscle e Aguillana, chegando a Darnius por um trilho que atravessa um magnífico bosque de sobreiros.
depois da povoação de Darnius, cruzámos a ponte sobre o Rio Arnera e iniciámos a subida ao Collado de la Creu de l'Ocell, curta, mas bastante dura, para quem carrega alforges.
Seguidamente descemos a San Lorenç de la Muga e continuámos até Albanyá, com passagem pelo espetacular Pântado de La Boadella, alojando-nos num bungalow no Camping "La Bassagoda".
Neste nosso primeiro dia de pedaladas, percorremos a zona norte do l'Alt Empordá e Garrotxa Ampurdanesa.
Uma etapa mais dura do que inicialmente tinha previsto, quiçá derivado à minha inexperiência com alforges acoplados à bike, que a elevava para os cerca de 25 kgs, mas que ao longo dos kms, fui aprendendo a dominar.
CONTINUA . . .






Fiquem bem.
Vêmo-nos nos trilhos,
ou fora deles.
AC


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Alvaiade, Perdigão e Vila Velha de Rodão"

Hoje, com um pelotão mais numeroso, fomos tomar o cafézinho matinal à Bolaria Rodense, em Vila Velha de Rodão. Abandonamos a cidade pouco depois das 08h30 e rumamos ao Perdigão, com passagem por Sarnadas de Rodão e Alvaiade. Seguimos depois pela estradinha panorâmica que liga o Perdigão a Vila Velha de Rodão, usufruindo da bonitas paisagens sobre a Serra das Talhadas e Vilas Ruivas. Depois da pequena tertúlia na Bolaria Rodense e já com os níveis repostos, rumamos à cidade, com passagem pelo Coxerro e Sarnadas. Aqui voltamos a encontrar o Joaquim Cabarrão e o Salvado, que deram uma volta mais pequena e juntos seguimos até à entrada da cidade, onde nos voltamos a separar, pois o restante grupo foi pela variante à Carapalha. Numa manhã já bem primaveril, alinharam para esta bonita volta, além de mim, o Jorge Palma, Tó Pinto, Fernando "Caraíbas", Sr. Silva, António Leandro e o João Salavessa.  Foram 75 kms, repletos de divertidas pedaladas, na companhia deste animado grupo de …

"Hoje fomos à romaria"

A manhã acordou hoje límpida e solarenga, num bom incentivo para um bom par de pedaladas asfálticas. Quando saí da garagem já o Álvaro e o Leandro me esperavam. Juntos fomos até à Rotunda das Violetas, ao encontro do Luís Lourenço e do Nuno Eusébio. Pouco depois chegou o Jorge Palma. Para não perder a prática tive ainda que mudar a câmara de ar da minha roda traseira que vinha com um pequeno furo, originado por uma limalha. Já com a "ézinha" pronta a rodar, fizemo-nos à estrada, abandonando a cidade pela Milhã, rumo ao Juncal do Campo pela estradinha panorâmica da Quinta de Valverde. Cruzamos a aldeia e entroncamos na N.12, onde fletimos à direita, rumo ao Padrão, uma pequena aldeia que este fim de semana se encontra engalanada para a festa da Nossa Senhora da Saúde. Entramos na aldeia e fomos tomar o cafezinho matinal no bar junto ao adro da igreja, gentilmente servido por um senhor, creio que festeiro, que fez questão de oferecer os cafezinhos e que agradecemos. Descemos …

"Rota do Bucho/2016"

Pelo segundo ano consecutivo, resolvi editar a Rota do Bucho, com um passeio pelos trilhos de Malpica do Tejo, uma bonita aldeia onde tenho raízes, que termina à mesa com um belo bucho de ossos à boa moda malpiqueira. Convidei um "magote" de amigos, dos quais dezasseis disseram presente. O ponto de reunião, foi desta vez na Pastelaria Cantinho dos Sabores, na Rotunda da Racha, onde tomamos o cafézinho matinal. Pelas 08h20 partimos em pelotão auto rumo a Malpica do Tejo, onde o Rui e a Sandra Tapadas já nos aguardavam. A previsão era de vento forte e alguns aguaceiros e desta vez o S. Pedro não nos "despontou", mandou mesmo umas belas rajadas de vento e umas belas bátegas de água, que nos atingiram por três vezes, um pouco no início desta pequena aventura, sensivelmente a meio, quando estávamos à vista de um local de abrigo, a aldeia de Lentiscais e no final, em jeito de banho. Pelas 09h00, como planeado, abandonávamos a aldeia rumo ao Monte do Couto do Alberto, en…