sexta-feira, 5 de agosto de 2011

"Zebreira"

Hoje fui dar uma voltinha com a asfáltica, na companhia do amigo Nuno Eusébio.
Vindo de férias, o Nuno anda a necessitar dumas "roladelas" e uma ou outra "inclinadura" para ficar apto para o "XIV Raid AC-Trilhos e Aventuras".
É impensável aquele "menino", andar pelos trilhos a arrastar a "jamba" e a sussurrar . . . "estou todo mamado!!!".

Mamado sim, mas é com um bom par de bjecas e um petisquinho ao ar livre, tipo "atum de cebola murcha". Uma famosa ementa, ainda em fase "beta", do conhecido Chef de Cuisine" da "Cambada" e companheiro de pedaladas, Silvério Correia . . . Visconde de Orjais, amigo pessoal de Sua Santidade o Papa, Conselheiro previlegiado de Godinho Lopes, atual presidente do Sporting, Enólogo (dos que engole e não deita fora), das mais conceituadas tascas campesinas da região, Sacristão e principal leitor de Homilías, aos domingos, na Igreja de Sarnadas de S. Simão.
Com tudo isto, estava a esquecer-me de dizer que, eu e o Nuno, juntámo-nos pelas 08h e fomos dar umas pedaladas até à Zebreira.
O cafézinho matinal foi tomado no Ladoeiro, após passagem por Escalos de Baixo e dar "gáz" Monheca abaixo, sem dar aos pedais, nos seus 3 kms de descida.
Já com a cafeína administrada via oral, seguimos até á Zebreira, onde virámos à esquerda, para Alcafozes.
Na rotunda do cruzamento para Alcafozes, famosa pela Santa Padroeira dos aviadores, a Sra do Loreto, virámos de novo à esquerda, para a Sra da Graça.
Parámos no parque de merendas, para atestar bidons e preparámo-nos para a subida à Sra da Graça, que com este calorzinho, não é das mais apetecíveis, mas é a única que nos leva até Idanha-a-Nova, vindos daquele lado.
Continuámos até Olêdo, aldeia ainda engalanada da sua festa anual e onde estive presente no passado domingo, no bonito e bem organizado passeio de btt, inserido naqueles festejos.
Descemos a S. Gens e com passagem pelos Escalos de Cima e Escalos de Baixo, chegámos à cidade, pelas 12h30, com 108 kms pedalados, em mais uma boa manhã para a prática do cicloturismo.
Para não chegarmos a casa muito suados e com um ar "arfante", parámos na esplanada da Rotunda da Racha e bebericámos um par de bjecas, que nos deu um ar mais jovial.

Fiquem bem
Vêmo-nos nos trilhos
. . . ou fora deles.
AC

Sem comentários: