sexta-feira, 23 de março de 2012

"Monte Fidalgo"

Hoje foi dia de vadiagem. Era para ir ver o Tejo, mas fiquei-me pelo Monte Fidalgo.

Sai cerca das 08h, passei pela Piscina Praia, pela barragem da Talagueira e depois do Baixo da Maria, desci à Ribeira da Canabichosa.

Subi até ao alto, já nas proximidades das Benquerenças e voltei a descer, desta vez às Ferrarias, entrando depois na aldeia

Com passagem pela Azinheira, fui até à Represa, parando no "Ramalhete" para a matinal dose de cafeína.

Já com o corpinho composto, dei uma volta pelos Poços Fundos e com uma fugaz passagem pelos Cebolais, tomei o estradão que passa pelo VG do Pato, descendo seguidamente a Ladeira de S. Gens para a Vidigueira.

Passei pelo Vale dos Lagares e subi ao VG de Entre Caminhos para descer ao Muro Queimado, entrando seguidamente no Monte Fidalgo. Já não me apeteceu ir até ao Tejo, pois ainda teria que gastar muita energia para regressar à cidade.

Saí da aldeia pelo Juncalinho e pelas Bromelhas, desci para a Ribeira de Alfrívida, com passagem pela Sra dos Remédios.

Na Macarra, virei à esquerda para o Chão da Amoreira e depois de passar a Ribeira do Barco, subi aos Maxiais pelas Espantalhosas.

Depois de cruzar o Vale da Dona e das Quedas, cheguei à Caseta dos Maxiais, onde apanhei o estradão que ladeia a linha férrea até entrar na cidade, com 86 kms de muita pedalada por vales e cabeços, numa manhã vadia e cheia de adrenalina.

Fiquem bem.
Vêmo-nos nos trilhos,
ou fora deles.
AC

Sem comentários: