Avançar para o conteúdo principal

"O Caminho dos Franceses"

Aderindo a uma iniciativa do Agnelo Quelhas, fui ontem até Figueira de Castelo Rodrigo, para percorrer em Btt o fantástico trilho do Caminho dos Franceses.
Cerca das 06h fui buscar o Nuno Dias e o Nuno Eusébio, que partilharam a minha viatura e rumámos ao local de partida desta bonita aventura.
Eram 08h15 quando saímos do parque de estacionamento do Convento de Santa Maria de Aguiar para os trilhos, inseridos nas duas dezenas de companheiros que aderiram a esta iniciativa.
Uns kms de asfalto para início e creio que a única forma de chegar à fronteira a pedalar, pois aquela zona é composta por profundas barrocas e íngremes subidas.

Passámos por Nave Redonda e parámos em Almofala para tomar café, curiosamente o mesmo café onde parei quando por ali passei com alguns amigos no GR22 ( Rota das Aldeias Históricas).
E não menos curioso que dois deles estavam presentes nesta aventura.
Já com o corpinho compensado da falta cafeínica, seguimos o nosso percurso, passando seguidamente por Escarigo, descendo para a ponte da Ribeira de Tourões, que faz fronteira com Espanha e por onde entrámos em tierras de nuestros hermanos.
Passámos depois a primeira povoação espanhola, A Bouça, descendo seguidamente à Ribeira de Puerto Seguro
Uma subida ben puxadita com informação a indicar-nos que o cansaço era bem natural, pois as placas indicavam 15% de inclinação.
E foi lá no alto que virámos à esquerda para os trilhos, que nos levaram à Povoação de Puerto Seguro, que cruzámos para darmos pouco depois início à que era a grande atração desta aventura . . . As Arribas do Rio Águeda e a passagem pela Ponte dos Franceses.
Uma descida adrenalínica em calçada romana um pouco escorregadia, levou-nos até à ponte, sob a qual corriam as águas do Rio Águeda.
A subida da outra margem, foi também ela em calçada romana.
Soberbas paisagens inundaram as nossas vistas e encheram-nos a alma com aquela imensa espetacularidade.
Já no alto e ainda a olhar para trás sobre o ombro, seguiram-se uns bonitos e rápidos estradões que nos levaram até uma povoação de curioso nome . . . San Felices de los Gallegos.
Segui-se Ahigal de los Aceiteros e lá mais à frente, Sobradillo, onde parámos um pouco para apreciar os monumentos que são história naquele lugar.
A próxima paragem seria em Fregeneda, onde chegámos com a chuva a querer estragar este belo dia de pedaladas. As ruas fervilhavam de gente com o Festival de la Almendra.
E foi ali que "abancámos" numa das várias tasquinhas, dito à nossa moda, onde comemos um excelente "bocadillo de lomo e uma cerveza Mahou com limon" debaixo de um pequeno aguaceiro que não nos conseguiu demover daquele calmo e peculiar repasto na esplanada.
Depois do almocinho e para ajeitar bem a comidinha, seguiram-se um par de single tracks que puseram um sorriso de orelha a orelha em toda a rapaziada. Um espetáculo!!!
Estávamos já nas encostas do Douro, pois abdicáramos da passagem pelas pontes da desativada via férrea. Uma sensata decisão do Agnelo, que eu partilho plenamente!!!
A descida da encosta até Barca D'Álva, foi adrenalínica.
A povoação fervilhava também de gente e com as ruas repletas de feirantes e, foi giro, cruzarmos o mercado de bike pelo meio das tendas.
Depois foi a parte mais dificil para a maioria da rapaziada a longuíssima subida, quase até ao ponto de partida. Porém, pessoalmente adorei. Foi fantástica, serpenteando por aquele imenso barrocal.

Depois de ter arrumado a bike e mudado a roupa suada da longa subida, fui até ao bar do Intermarché beber um par de "jolas" na companhia do Nuno Dias, que infelizmente não pode pedalar connosco, derivado a uma queda inicial quando pretendia fazer um pequeno clip de filme da partida da malta.
Acabou por regressar depois de tomarmos o cafézinho em Almofala.
Foi um dia fantástico, na companhia dum grupo animado e bem disposto durante os 86 kms desta bonita aventura.
Fiquem bem
Vêmo-nos nos trilhos
. . . ou fora deles.
AC
.o0o.
Clip de filme

Comentários

Agnelo disse…
Muito bom, fotos e filme 5 estrelas. Obrigado pela companhia. Venha a próxima aventura para reunir de novo a malta.
Abraço

Mensagens populares deste blogue

"Rota do Bucho/2016"

Pelo segundo ano consecutivo, resolvi editar a Rota do Bucho, com um passeio pelos trilhos de Malpica do Tejo, uma bonita aldeia onde tenho raízes, que termina à mesa com um belo bucho de ossos à boa moda malpiqueira. Convidei um "magote" de amigos, dos quais dezasseis disseram presente. O ponto de reunião, foi desta vez na Pastelaria Cantinho dos Sabores, na Rotunda da Racha, onde tomamos o cafézinho matinal. Pelas 08h20 partimos em pelotão auto rumo a Malpica do Tejo, onde o Rui e a Sandra Tapadas já nos aguardavam. A previsão era de vento forte e alguns aguaceiros e desta vez o S. Pedro não nos "despontou", mandou mesmo umas belas rajadas de vento e umas belas bátegas de água, que nos atingiram por três vezes, um pouco no início desta pequena aventura, sensivelmente a meio, quando estávamos à vista de um local de abrigo, a aldeia de Lentiscais e no final, em jeito de banho. Pelas 09h00, como planeado, abandonávamos a aldeia rumo ao Monte do Couto do Alberto, en…

"Hoje fomos à romaria"

A manhã acordou hoje límpida e solarenga, num bom incentivo para um bom par de pedaladas asfálticas. Quando saí da garagem já o Álvaro e o Leandro me esperavam. Juntos fomos até à Rotunda das Violetas, ao encontro do Luís Lourenço e do Nuno Eusébio. Pouco depois chegou o Jorge Palma. Para não perder a prática tive ainda que mudar a câmara de ar da minha roda traseira que vinha com um pequeno furo, originado por uma limalha. Já com a "ézinha" pronta a rodar, fizemo-nos à estrada, abandonando a cidade pela Milhã, rumo ao Juncal do Campo pela estradinha panorâmica da Quinta de Valverde. Cruzamos a aldeia e entroncamos na N.12, onde fletimos à direita, rumo ao Padrão, uma pequena aldeia que este fim de semana se encontra engalanada para a festa da Nossa Senhora da Saúde. Entramos na aldeia e fomos tomar o cafezinho matinal no bar junto ao adro da igreja, gentilmente servido por um senhor, creio que festeiro, que fez questão de oferecer os cafezinhos e que agradecemos. Descemos …

Alvaiade, Perdigão e Vila Velha de Rodão"

Hoje, com um pelotão mais numeroso, fomos tomar o cafézinho matinal à Bolaria Rodense, em Vila Velha de Rodão. Abandonamos a cidade pouco depois das 08h30 e rumamos ao Perdigão, com passagem por Sarnadas de Rodão e Alvaiade. Seguimos depois pela estradinha panorâmica que liga o Perdigão a Vila Velha de Rodão, usufruindo da bonitas paisagens sobre a Serra das Talhadas e Vilas Ruivas. Depois da pequena tertúlia na Bolaria Rodense e já com os níveis repostos, rumamos à cidade, com passagem pelo Coxerro e Sarnadas. Aqui voltamos a encontrar o Joaquim Cabarrão e o Salvado, que deram uma volta mais pequena e juntos seguimos até à entrada da cidade, onde nos voltamos a separar, pois o restante grupo foi pela variante à Carapalha. Numa manhã já bem primaveril, alinharam para esta bonita volta, além de mim, o Jorge Palma, Tó Pinto, Fernando "Caraíbas", Sr. Silva, António Leandro e o João Salavessa.  Foram 75 kms, repletos de divertidas pedaladas, na companhia deste animado grupo de …