Avançar para o conteúdo principal

"Rosmaninhal, Cegonhas e Monforte da Beira"

Hoje tive como companheiro de pedal o António Leandro.
Já pedalávamos em direção aos Escalos de Baixo, quando tocou o telemóvel. Era o Paulo Jales que se tinha atrasado ligeiramente e vinha ao nosso encontro.
Com ele vinha o Nuno Morgado e quando nos encontramos, defronte do Instituto de Meteorologia à saida da cidade, o Leandro furou.
Depois dos cumprimentos da praxe, o Leandro trocou a câmara de ar e seguimos o nosso percurso.
O Jales e o Nuno disseram que iam dar à perna e iam fazer uma volta mais curta.
É curioso, que nós sem darmos à perna, também não íamos a lado nenhum, por isso, resolvemos continuar com a volta que inicialmente tínhamos programado.
Fomos juntos até aos Escalos de Cima, com passagem pelos Escalos de Baixo.
Eles seguiram em direção à Lardosa e nós para S. Gens, onde fletimos à direita rumo a Idanha a Nova, passando por Olêdo.
Descemos à Sra da Graça e paramos no café local, para a matinal dose de cafeína e dois dedos de conversa.
Já con os níveis repostos, subimos ao cruzamento para a Sra do Almurtão e fomos até à Rotunda do Aravil, cruzando depois a ponte sobre o rio, para mais à frente virarmos à direita para o Rosmaninhal.
Sempre com um vento incomodativo, lá chegamos à aldeia, parando no no café habitual para nos refrescarmos com uma bebida fresca.
A partir daqui o vento acalmou um pouco, logo na altura em que segundo as nossas previsões, nos iria dar uma ajuda, soprando pelas costas.
Mas não foi mau de todo, pelo menos deixou de ser um impecilho!
Pedalamos seguidamente pela panorâmica estradinha que liga o Rosmaninhal às Cegonhas com passagem pelo Coto dos Correias, uma pequena povoação que se está a transformar num bonito espaço rural.
Cruzamos as Cegonhas e descemos ao Rio Aravil, subindo depois à cumeada e cruzando terras de montado, chegamos a Monforte da Beira.
Desta vez não fizemos a habitual visita ao "Joaquim Padeiro" e já debaixo duma bela "calinada", descemos ao Rio Ponsul para enfrentarmos o último par de subidas do dia, os Enfestos e a Sapateira (Col du Gitan), antes de entrarmos na cidade, com 114 kms, hoje pedalados a ritmo mais animado.
A "Ministra" foi hoje a nossa esplanada escolhida para a "abaladiça", onde estivemos entretidos bebericando um par de mini jolas e dando dois dedos de conversa.
Terça feira é dia de volta vadia, ali para os lados da serra, com umas históricas a embelezar a coisa e um final que se prevê na "petinga!"
Fiquem bem.
Vêmo-nos nos trilhos, ou fora deles.
AC

Comentários

Mensagens populares deste blogue

"Passeio de moto pelo Alto Douro Vinhateiro"

"O que é bonito neste mundo, e anima, é ver que na vindima de cada sonho fica a cepa a sonhar outra aventura."
(Miguel Torga)
Com a  excelente companhia dos amigos Luís Miguel, João de Deus e Marta Farias, fomos "desbravar" algumas das encantadoras estradinhas panorâmicas do Alto Douro Vinhateiro.
A saída foi programada para as 07h00 e, já na companhia do Luís Miguel, fomos até Penamacor, onde o João e a Marta já nos aguardavam junto às bombas de combustíveis locais.
Já agrupados rumamos ao norte cruzando Meimoa, Vale da Srª da Povoa, Terreiro das Bruxas, Santo Estevão e Sabugal.
A partir desta vila e com a bonita visão do seu famoso castelo das cinco quinas, entramos em terras de Ribacoa, onde o frescura matinal nos atormentou um pouco e nos fez reconhecer que o verão já lá vai e as temperaturas vão já sofrendo metamorfoses, sobretudo em algumas zonas e, esta é uma delas.
Logo após abandonarmos o Sabugal, viramos à direita para as Quintas de S. Bartolomeu e por Rap…

"Passeio de mota pelo Geopark Las Villuercas e Guadalupe"

"Feliz do homem que possui uma moto, ele pode viajar, ver paisagens e entender-se a si próprio." (Eric Viking) Hoje foi dia de dar liberdade à mota. Na companhia dum casal amigo, o José Paulo e a Carla, fomos passear de mota pelas Dehezas Extremeñas, Geopark de las Villuercas e uma pequena visita a Guadalupe, um dos mais bonitos "pueblos" de Espanha. marcamos encontro na Pastelaria "A Ministra", numa das rotundas do Bairro da Carapalha e pouco depois das 08h30, já com a matinal dose de cafeína ingerida, fizemo-nos à estrada. Rumamos a Segura, onde entramos na "tierra de nuestros hermanos" seguindo depois até á Ponte Romana de Alcântara, onde efetuamos uma pequena paragem para apreciar aquela fantástica obra de engenharia romana que maravilhou o mundo antigo. Com uma história que se perde no tempo, esta ponte carrega peripécias e curiosidades. Não entramos na povoação e por uma estradinha "vecinal" seguimos para Mata de Alcântara e Gar…

"Mototurismo por "tierras de nuestros hermanos""

"A imaginação é a primeira fonte da felicidade humana"
(Giacomo Leopardi)
Hoje fui fazer um passeio de mototurismo com a agradável companhia do João e da Marta, que vieram do Fundão aos comandos duma bonita e bem cativante Benelli  TRK502.
O ponto de encontro foi nas bombas da Repsol do Lanço Grande, onde atestamos as máquinas e ingerimos a primeira dose matinal de cafeína.
Cerca das 07h30 fizemo-nos à estrada, por Ladoeiro e Zebreira, entrando em Espanha pela pequena fonteira que cruza o Rio Erges junto a Salvaterra do Extremo.
Depois duma pequena paragem para tirar uma foto ao Castillo de Peñafiel, que se ergue altaneiro no cimo de um monte formado por negra e musgosa penedia de abruptos rochedos inacessíveis.
Entramos em Espanha e, à entrada de Zarza la Mayor, viramos à esquerda ao encontro da Ex-A1, em Moraleja, que seguimos até à cidade de Plasencia.
Pelo panorâmico Vale de Jerte fomos até Valdastillas e subimos ao Piornal, pela Sierra de Tormantos, com uma paragem na C…