sexta-feira, 3 de outubro de 2014

"Malpica do Tejo"

Depois da bela betêtada de ontem, em modo vadio e na companhia do Vasco Soares, fui passear a minha "ézinha", agora na companhia do Jorge Palma.
Saímos da cidade pelas 09h00 e fomos até Malpica do Tejo, ma bonita aldeia a dar vistas para o Tejo internacional e da qual guardo algumas histórias da minha juventude.
Descemos ao Rio Ponsul e no cruzamento seguinte, virámos o azimute a Monforte da Beira
Mas a nossa intenção não era ir até Monforte, mas apenas até ao cruzamento do antigo estradão, que liga aquela aldeia a Malpica do Tejo e com uma panorâmica deveras espetacular a rasgar terras de montado e como pano de fundo as serranias espanholas para lá do Rio Tejo, cujo leito curvilíneo delimita a fronteira entre os dois países.
A bonita manhã que hoje se apresentou, convidava a umas pedaladas descontraídas e a absorver toda aquela magnânima paisagem. Aproveitámos para pôr a conversa em dia, enquanto pedalávamos em direção a Malpica do Tejo.
Chegados à aldeia, parámos no Café Sacul, o nosso "poiso" habitual quando por ali passamos. Bebemos o cafezinho matinal e fomos até à Mina, agora um bonito espaço ajardinado para tirarmos uma foto para mais tarde recordar.
Regressámos à cidade, passando de novo pelo Rio Ponsul, agora em sentido inverso.
Uma última paragem na Pastelaria a Ministra para a "abaladiça" e que acabou por nos manter por ali bem refestelados na esplanada conversando e bebericando quase uma hora.
Foram 56 prazenteiros kms, numa bonita manhã solarenga, bem propícia a este nosso salutar e lúdico desporto.
 
Fiquem bem.
Vêmo-nos nos trilhos, ou fora deles.
AC

Sem comentários: